Tâmega e Sousa Empreendedor

"Boom" da agricultura traz qualidade de vida

"Boom" da agricultura traz qualidade de vida

Baião teve 79 projetos aprovados entre 2016 e 2017.

Em Baião, e só entre 2016 e 2017, houve 79 candidaturas a projetos agrícolas aprovadas, totalizando 3,8 milhões de euros de investimento. "Falamos de citrinos, pequenos frutos e kiwi. E 48% das candidaturas são feitas por jovens agricultores, o que é ainda mais significativo", refere o edil local, Paulo Pereira. Mas há mais: entre 2011 e 2016, o número de cabeças de gado nascidas no concelho duplicou. "São indicadores que demonstram um crescimento vigoroso do investimento e do empreendedorismo na agricultura e na pecuária. Relativamente à agricultura podemos mesmo falar de um "boom". Isto demonstra-nos que o investimento está em curso e, mais importante, que poderá beneficiar as condições de vida de muitos cidadãos de Baião e da região. Tem que ser esse, sempre, o grande objetivo da economia", sublinha o autarca, que promete, já para este ano, "avançar com apoios para os criadores de gado ovino e caprino".

Paulo Pereira defende que é "importante que surjam novas empresas" no Tâmega e Sousa. "Projetos que acrescentem valor ao que já existe e que tragam mais competências, ajudando a criar riqueza para as nossas comunidades", explica. E lembra o CLDS 3G "Integrar Baião" que, sustenta, "faz um trabalho vital na promoção do empreendedorismo e da qualificação". "Considero vital que os cidadãos, a título individual, participem com novas ideias de negócio. Em especial os jovens, que podem, em certos casos, estar mais atentos à inovação e a formas diferentes de fazer as coisas", acrescenta.

Deste modo, o autarca espera que "por toda a região, e em particular em Baião, o número de candidaturas ao Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor seja ainda maior" do que o registado na primeira edição. E anseia, igualmente, que muitas das candidaturas a este iniciativa promovida pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa sejam à categoria "Inovação Social com Futuro". "A área social é de grande importância, porque se relaciona com o bem-estar dos cidadãos. E com a tendência de evolução demográfica da nossa sociedade, o apoio e o cuidado social serão cada vez mais importantes. Daí que seja tão importante encontrar soluções mais eficazes para os problemas das pessoas", afirma.
Aliás, em Baião, já está em marcha a criação dos Centros de Relação Comunitária, autênticos "polos dinamizadores das freguesias e um espaço de encontro e de convívio intergeracional".

Tâmega e Sousa Empreendedor