Penafiel

Criação de mais emprego é o grande desafio para a região

Antonino de Sousa diz que região está a fazer esforços para criar nova realidade económica.

Antonino de Sousa, autarca de Penafiel, assegura que os "resultados da primeira edição do Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor foram muito positivos e revelam o espírito empreendedor que existe na região". Também por esse motivo aquele presidente de câmara acredita que "a nova edição será uma oportunidade para consolidar este prémio e um sinal de que os agentes públicos estão atentos e reconhecem o sucesso das pequenas e médias empresas".

Um reconhecimento que, este ano, se estende pela primeira vez à área social através da categoria "inovação social com futuro". "A economia social desempenha um papel cada vez mais importante na nossa comunidade. A introdução desta categoria irá permitir conhecer projetos de inovação social que procurem dar resposta a importantes desafios", justifica. Antonino de Sousa salienta, de igual modo, que "a região do Tâmega e Sousa está a redobrar esforços para construir uma nova realidade económica, mais competitiva e aberta ao Mundo". E que, nesse sentido, "é essencial continuar a apoiar os empreendedores e as empresas do território, através de ações que possam capacitar os agentes empresariais do território". Para concretizar essa medida são fundamentais os programas de financiamento comunitário, encarados pelo edil penafidelense como "um instrumento importante para apoiar e alavancar projetos. "Existem dados animadores, mas é necessário trabalhar com cada vez mais afinco, no sentido de fomentar a criação de mais emprego na nossa região", realça. Foi, aliás, o dinheiro vindo da Europa que, aliado a fatores endógenos, contribuiu para que o Tâmega e Sousa apresente condições para enfrentar os principais mercados nacionais e internacionais. "Hoje, o tecido empresarial da região está mais preparado para competir, quer a nível interno quer a nível externo. Este aumento da competitividade deve-se à capacidade empreendedora dos nossos empresários e ao apoio prestado pelas instituições públicas do território", defende Antonino de Sousa. A capacidade empreendedora dos agentes económicos do Tâmega e Sousa reflete-se nos setores tradicionais, mas cada vez mais em fileiras inovadoras. "O potencial cultural e a criação artística da região têm-se revelado com mais intensidade nos últimos tempos. É um cluster que faz todo o sentido dinamizar e promover dentro e fora da região", alega o autarca.