Tâmega e Sousa Empreendedor

Tâmega Empreendedor: Criatividade e arrojo foram distinguidos

Tâmega Empreendedor: Criatividade e arrojo foram distinguidos

CIM-TS anunciou vencedores da segunda edição do concurso "Tâmega Sousa Empreendedor - Onde as ideias se concretizam!"

Uma ideia de negócio para produzir botas com recurso a produtos ecológicos, uma empresa que fatura mais de 8,6 milhões de euros por ano a produzir solas de sapato e um projeto para apoiar doentes oncológicos durante o transporte para os tratamentos foram os vencedores da segunda edição do concurso "Tâmega Sousa Empreendedor - Onde as ideias se concretizam!", promovido pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM-TS).

A cerimónia de entrega dos prémios decorreu ontem, em Penafiel, onde o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, deixou um "aplauso" para o empreendedorismo social. "Nem todos os projetos empreendedores são para ter lucro. O lucro é importante, mas não é o único objetivo nalguns casos. Uma sociedade torna-se mais rica e válida com projetos que não visam apropriar-se do valor criado", sustentou o governante depois de testemunhar o entusiasmo de José Adelino Nunes, responsável da Associação de Apoio a Doentes Oncológicos Paivenses (AADOP). A instituição criou uma bolsa de voluntários para acompanhar doentes oncológicos às consultas e tratamentos, proporcionando-lhes mais e melhores condições de conforto. "O facto de a CIM-TS ter acreditado no meu projeto e ideias faz-me acreditar que é possível concretizar este sonho", referiu, no final da cerimónia, o vencedor na categoria "Inovação Social com Futuro", que distinguiu ideias criativas no âmbito social.

Também Vítor Mendes, da I.S.I. Indústria de Solas Injetadas, Lda., considerou que o galardão que lhe foi atribuído, na categoria "Empresas com Futuro", tem significado, essencialmente, pelo "reconhecimento" a uma empresa que, sedeada em Felgueiras, produz 20 mil pares de solas de sapatos por dia e exporta 20% da sua produção. "A nossa empresa destaca-se pela capacidade de desenvolvimento de produtos, versatilidade e capacidade técnica. Somos das melhores empresas da Europa em capacidade tecnológica", acrescentou Vítor Mendes.

Já para Carlos Gonçalves, jovem de 23 anos de Amarante, o cheque de 2500 euros que veio agregado ao primeiro lugar na categoria "Ideias com Futuro" será fundamental para avançar com um negócio que tem uma forte componente ambiental. "Por cada par de botas vendido, irei plantar uma árvore na região", promete o aluno universitário que interrompeu a licenciatura em Genética e Biotecnologia para se dedicar a um projeto que preconiza a produção de botas de forma artesanal e com recurso a produtos de origem vegetal e animal, mas que sejam "o mais ecológicos possível".

Ainda na cerimónia, o presidente da CIM-TS, Inácio Ribeiro, defendeu que "os sonhos, os projetos e as ideias apresentadas são muito positivos" e podem contribuir para o desenvolvimento da região. Mas o também presidente da Câmara de Felgueiras aproveitou a presença do ministro da Economia para chamar a atenção para as "debilidades" de um território onde o acesso a fundos comunitários é dificultado por haver "municípios que não são considerados de nível superior e têm todas as condições para o ser".

A segunda edição do concurso "Tâmega Sousa Empreendedor - Onde as ideias se concretizam!" contou com 126 candidaturas.

O Concurso "TâmegaSousa Empreendedor - Onde as ideias se concretizam!" é promovido pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e pela empresa municipal Qualidade de Basto - Empresa para o Desenvolvimento do Tecido Económico Local, com o patrocínio da EDP - Energias de Portugal, EDP Distribuição e EDP Renováveis e em parceria com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico do Porto, o Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Esta iniciativa é cofinanciada pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Tâmega e Sousa Empreendedor

ver mais vídeos