Tâmega e Sousa Empreendedor

Milhares de visitantes com aposta no turismo

Milhares de visitantes com aposta no turismo

Gonçalo Rocha espera que o segundo concurso Tâmega e Sousa Empreendedor volte a ser um sucesso.

"A região do Tâmega e Sousa sempre tem demonstrado uma grande empatia pelo empreendedorismo e a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM - TS) tem realizado um trabalho notável nessa vertente, no sentido de ter um território mais esclarecido sobre as medidas e oportunidades disponibilizados e, ao mesmo tempo, no sentido de reduzir, ao nível da atividade empresarial, as assimetrias ainda existentes, promovendo estruturas de apoio". Quem o refere é Gonçalo Rocha, presidente da Câmara de Castelo de Paiva. Segundo aquele autarca, a CIM - TS também "tem procurado consolidar uma imagem de um território único e apelativo, atrativo a quem o visita, potenciando ideias inovadoras e competitivas para promover a criação de negócios". A aposta, "com especial relevo para a valorização do potencial turístico", no património cultural, nos recursos endógenos e na Rota do Românico é, frisa Gonçalo Rocha, "uma aposta ganha e traduzida em milhares de visitantes que todos os anos procuram esta vasta região".

Por outro lado, a rede de apoio à atividade económica "veio contribuir para o surgimento de um "ecossistema" do empreendedor, promovendo a criação de condições para a fixação de novas empresas e, ao mesmo tempo, ajudando a alavancar a economia local". "É importante continuar a trabalhar em rede, a manter envolvidos os diversos agentes económicos e empresariais e as diversas entidades aderentes, dinamizando o espírito empreendedor como sustentáculo de um tecido empresarial mais forte e motivado, permitindo bons desempenhos e que o território se afirme cada vez mais pela positiva", defende o edil paivense.

Por acreditar na existência de uma "dinâmica empresarial forte que evidencia em pleno o conceito do empreendedorismo", Gonçalo Rocha espera que a segunda edição do concurso Tâmega e Sousa Empreendedor "volte a ser um sucesso e que tenha uma adesão ainda mais forte" dos candidatos a empreendedores. Mas, sublinha o presidente paivense, "mais importante do que a quantidade, importa a qualidade dos projetos apresentados". Ou seja, Gonçalo Rocha pretende que as ideias de negócio a concurso possam despertar "o espírito empreendedor" e potenciar "ideias positivas que se traduzam em oportunidades de negócio e na criação de emprego, ajudando a alavancar a dinâmica económica da região".

Tâmega e Sousa Empreendedor

Outras Notícias