"Onomatopeia"

Valongo promove primeiro festival de literatura infantojuvenil

Valongo promove primeiro festival de literatura infantojuvenil
Produzido por:

A Câmara Municipal de Valongo promove, até ao próximo domingo, o primeiro Festival de Literatura Infantojuvenil, denominado "Onomatopeia" e dirigido a um público mais jovem, que conta com a presença de vários autores e ilustradores e decorre na Praça Machado dos Santos e na Biblioteca Municipal.

O "Onomatopeia - Festival de Literatura Infantojuvenil" é o primeiro evento do género em Portugal e partiu de uma ideia desenvolvida pela autarquia de Valongo com o intuito de promover o gosto de leitura e para o desenvolvimento de uma cultura estética junto dos mais novos. Durante quatro dias, na Praça Machados dos Santos e na Biblioteca Municipal, as crianças e jovens do concelho, e não só, vão poder conversar com vários escritores e ilustradores e perceber um pouco melhor como se desenvolve o processo criativo da escrita de um livro infantojuvenil e ao mesmo tempo ver como é dada uma vida às personagens ou à história.

"Investimos muito na leitura e em tornar fácil o acesso aos livros, mas isso não basta, é necessário que as pessoas tenham paixão por ler. Para além dos programas que tínhamos, como o "Ler Não Custa Nada", que tem conseguido trazer milhares de pessoas para as nossas redes de bibliotecas, percebemos que havia uma oportunidade de criar um evento ou iniciativa anual que fosse mais um estímulo, desta vez junto do público infantojuvenil, porque é aí nessa fase que se pode fazer um trabalho de investimento na paixão pela leitura", explicou José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara Municipal, avançando: "Daí nasceu o festival, que tem um nome muito giro. Onomatopeia é uma palavra muito forte que designa bem aquilo que queremos: o primeiro festival exclusivamente de literatura infantojuvenil, onde também vão conhecer ilustradores, vão ser contadas, cantadas e partilhadas histórias".

O edil salienta a importância da leitura no desenvolvimento pessoal. "Ler torna as pessoas diferentes. Uma pessoa que lê com paixão é uma pessoa com uma grande sensibilidade para os valores e para vida em conjunto. É a melhor muralha que podemos criar para defesa do que é o nosso estilo de vida, baseado os valores democráticos. E a começar é logo nas crianças", complementa José Manuel Ribeiro.

A iniciativa está a cargo de Adélia Carvalho, curadora do festival e também autora de vários livros infantojuvenis. "A literatura para a infância e juventude é sempre considerada a literatura menor e está na génese de tudo. A formação de novos leitores e esta continuação da leitura para por aqui pela literatura infantojuvenil. Por isso a cidade de Valongo resolveu homenagear este formato e género literário porque percebe essa importância de criarmos novos leitores", salienta a escritora, enaltecendo o papel dos ilustradores: "Foi trabalho conjunto que a literatura para infância e juventude deu um salto enorme, no nosso país e em termos mundiais também".

"Quando se via texto e imagem separados, o livro não deu esse salto, isso só aconteceu quando se começou a trazer o design e a ilustração para o livro e a profissionalizar essas áreas. E é das áreas mais vendidas em todo o mundo e com eventos internacionais à volta do chamado álbum ilustrado, porque percebeu-se que deu qualidade ao livro", refere a Adélia Carvalho, que como curadora do festival envolveu também o comércio local através das "montras literárias". "A ideia de escrever textos nas montras e ilustrá-los é uma forma de envolver o comércio à volta e também de homenagear o grande escritor Álvaro Magalhães, um dos melhores escritores de literatura para a infância e juventude em Portugal e com o qual nos novos escritores cresceram todos", explica a autora, continuando: "Ele tem um livro que se chama "O Brincador", que encaixa aqui perfeitamente, porque a cidade de Valongo tem esta homenagem toda ao brinquedo e a maior parte da população em Portugal cresceu com o brinquedo que saía daqui. Então escrevemos versos e poemas do Álvaro Magalhães nas montras e foram ilustrados pela Cátia Vidinhas e os comerciantes e transeuntes estão muito satisfeitos".

Um dos ilustradores convidados foi Sebastião Peixoto, de cujas mãos nascem as mais variadas personagens que vão preencher as páginas dos livros e povoar o imaginário das crianças. "Quando faço ilustrações para crianças tendo a colocar mais coisas, como a cor, que noutro tipo de ilustração não coloco. Tento fazer um jogo", explica o artista, reconhecendo, contudo, que "o trabalho acaba por ser muito condicionado ao texto, ao formato do livro e ao resultado final que a editora quer".

"O trabalho que resulta melhor é quando se consegue perceber o que se passa na história sem ter de recorrer ao texto. Às vezes isso é possível, outras não, mas a parte mais interessante é essa", finaliza o ilustrador, que tem também trabalhos publicados em jornais e revistas.

De 2 a 31 de maio estarão patentes exposições de ilustração na Biblioteca Municipal e Câmara Municipal de Valongo, Vila Beatriz (Ermesinde) e Centro Culrural de Alfena, da autoria de Alex Gozblau, Anabela Dias, Cátia Vidinhas, David Pintor, Evelina Oliveira, Gonçalo Viana, José Manuel Saraiva, Marta Madureira, Sebastião Peixoto e Yara Kono.

Programa do Onomatopeia - Festival de Literatura Infantojuvenil
Hoje

10.00/11.00 horas - Escritores Carlos Granja e Evelina Oliveira (Praça Machado dos Santos/Tenda)
11.00/12.00 horas - Escritores Manuela Leitão e Carlos Granja (Praça Machado dos Santos/Tenda)
14.30/15.30 horas - Escritores David Machado e Anabela Dias (Praça Machado dos Santos/Tenda)
15.30/16.30 horas - Escritores Yara Kono e Rui Machado (Praça Machado dos Santos/Tenda)

Amanhã
10.00/12.00 horas - Oficina de construção de Brinquedos com Simão Bolivar(Praça Machado dos Santos/Coreto)
10.00/13.00 horas - Animação de rua com os personagens Chapeleiro Maluco, Alice no País das Maravilhas, O Aviador Saint-Exupéry, A Rosa do Principezinho e Harry Potter (Praça Machado dos Santos/Avenida Cinco de Outubro e Rua de São Mamede)
11.00/11.30 horas - Hora do conto dramatizado com Inácia Cruz - "Salto, saltinho, saltão - Cantor de Vocação" (Biblioteca Municipal de Valongo)
11.30/12.00 horas - "Um Chá Não Toma um Xá" (Biblioteca Municipal de Valongo)
14.00/17.00 horas - Animação de rua com os personagens Chapeleiro Maluco, Alice no País das Maravilhas, O Aviador Saint-Exupéry, A Rosa do Principezinho e Harry Potter (Praça Machado dos Santos/Avenida Cinco de Outubro e Rua de São Mamede)
15.00/16.30 horas - Sessão com os autores Carlos Granja, Manuela Leitão, Yara Kono e David Machado, moderada por Rute Marinho (Praça Machado dos Santos/Tenda)
16.30/17.30 horas - Sessão com os autores Álvaro Magalhães e Inês Fonseca Santos, Sandro William Junqueira, moderada por Catarina Marques (Praça Machado dos Santos/Tenda)
18.00 horas - Espéctáculo "O Pedro e o Lobo" - Centro de Dança do Porto (Biblioteca Municipal de Valongo)

Domingo
10.00/13.00 horas - Animação de rua com os personagens Chapeleiro Maluco, Alice no País das Maravilhas, O Aviador Saint-Exupéry, A Rosa do Principezinho e Harry Potter (Praça Machado dos Santos/Avenida Cinco de Outubro e Rua de São Mamede)
11.00/12.00 horas - Mû Mbana - Oficina de Histórias cantadas Africanas (Biblioteca Municipal de Valongo)
14.00/17.00 horas - 10.00/13.00 horas - Animação de rua com os personagens Chapeleiro Maluco, Alice no País das Maravilhas, O Aviador Saint-Exupéry, A Rosa do Principezinho e Harry Potter (Praça Machado dos Santos/Avenida Cinco de Outubro e Rua de São Mamede)
15.00/16.30 - Sessão com os autores Ana Luísa Amaral, Mû Mbana, Raquel Patriarca e Sérgio Almeida, moderada por Adélia Carvalho (Praça Machada dos Santos/Tenda)
15.00/17.00 - Atelier de costur para brinquedos com Ana Gimbra (Praça Machada dos Santos/Coreto
16.30/17.00 horas - Momento musical com Mû Mbana (Praça Machada dos Santos/Tenda)

Imobusiness