Base das Lajes

PS denuncia "notícias falsas" russas sobre contaminação ambiental na Terceira

PS denuncia "notícias falsas" russas sobre contaminação ambiental na Terceira

O PS insurgiu-se, esta quarta-feira, contra "notícias falsas" e geradoras de "alarmismo social" sobre contaminação ambiental na ilha Terceira, apontando responsabilidades à informação russa e contrapondo que o problema na Base das Lajes "é localizado".

Estas posições foram assumidas pela vice-presidente da bancada socialista Lara Martinho, em plenário, na Assembleia da República, durante um discurso que proferiu no período de declarações políticas.

Lara Martinho defendeu que "o clima de retoma e consolidação económica" dos Açores, tendo como marcas a natureza e a sustentabilidade ambiental", pode ser prejudicado por "notícias falsas" e geradoras de "alarmismo social" sobre "um estado de contaminação na ilha Terceira decorrente da presença norte-americana".

"Assistimos à divulgação de notícias internacionalmente produzidas pela RT Russia Today sobre a existência de 'um paraíso tóxico' de uma 'ilha radioativa' - conteúdos que se tornaram virais e chegaram aos principais mercados emissores de turistas e que são reproduzidos ao nível nacional. Trata-se de informações sem fundamento que associam a contaminação a um aumento de doenças oncológicas e que criam um alarmismo social na ilha e na região. Notícias que são tudo menos responsáveis e verdadeiras", sustentou Lara Martinho.

Em relação à Base das Lajes, Lara Martinho assumiu a existência de "um problema, embora localizado, restrito e que tem de ser frontalmente enfrentado e resolvido, sempre tendo como base o rigor técnico e científico".

A vice-presidente da bancada socialista considerou ainda que, face ao problema, tem existido "uma nova atitude por parte dos Estados Unidos, com a assunção das responsabilidades próprias", assim como por parte do executivo do PS.

"Há claramente uma nova atitude deste Governo da República face ao anterior do PSD/CDS quanto à questão da contaminação ao assumir o compromisso de trabalhar com as autoridades norte-americanas e mesmo de as substituir em caso de necessidade", disse.

Esta posição motivou depois fortes críticas por parte do PSD, com o deputado António Ventura a culpar "os governos da República e Regional dos Açores pela persistência do problema da contaminação".

"Existe alarmismo porque o Governo do PS não descontaminou os terrenos da Base das Lajes, nem em 2016, nem em 2017. Querem acabar com o alarmismo, então descontaminem os terrenos", afirmou António Ventura, numa curta intervenção em que também defendeu a tese de que o aumento do turismo nos Açores se deveu à liberalização do espaço aéreo "contra a vontade [do presidente do PS] Carlos César e dos executivos de José Sócrates, que sempre protegeram a SATA".

Na resposta, a vice-presidente da bancada socialista Lara Martinho devolveu as críticas sobre inércia relativamente aos terrenos da Base das Lajes e considerou que o deputado do PSD António Ventura "assumiu-se como o rosto do alarmismo na Assembleia da República".

Pela parte do PCP, António Filipe também criticou "o alarmismo" feito à volta da situação ambiental existente na ilha Terceira, defendeu que os Estados Unidos têm de assumir as suas responsabilidades no problema, mas demarcou-se da "visão idílica" apresentada pela deputada Lara Martinho sobre a vida económico-social na Região Autónoma dos Açores.

O deputado do Bloco de Esquerda João Vasconcelos atacou os sucessivos governos da República e dos Açores pela "submissão revelada em relação aos Estados Unidos", dizendo mesmo, com ironia, que "Portugal tem sido um excelente aluno na NATO".

"Não sei se o PS está a pretender sonegar o que se está a passar na Base das Lajes, mas a pegada ambiental é muito grave", advertiu o deputado do Bloco de Esquerda.

ver mais vídeos