O Jogo ao Vivo

Santa Cruz das Flores

Cabo de fibra ótica chega às Flores e ao Corvo

Cabo de fibra ótica chega às Flores e ao Corvo

O contrato para a ligação do cabo de fibra óptica às ilhas das Flores e do Corvo será assinado na quarta-feira nos Açores, mais de uma década depois deste projecto ter sido referido pela primeira vez.

O cabo de fibra óptica que liga a Europa aos Açores passa actualmente por sete das nove ilhas do arquipélago, tendo a extensão às duas ilhas do Grupo Ocidental sido referida pela primeira vez pelo presidente do Governo Regional em Fevereiro de 1998.

Quarta-feira, quase um ano depois de o Governo da República ter adjudicado o projecto, o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mendonça, desloca-se às Flores para, juntamente com o presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, assistir à cerimónia de assinatura do contrato de instalação das redes de nova geração e do cabo de fibra óptica de interligação das ilhas das Flores e do Corvo a todo o arquipélago e ao continente.

No total, o projecto envolve um investimento de cerca de 20 milhões de euros, a maior parte dos quais será proveniente de financiamento público com recurso a fundos comunitários.

O contrato, além da ligação das Flores e do Corvo ao cabo de fibra óptica, também dotará de redes de alta velocidade os concelhos açorianos onde não existe oferta de serviços em concorrência, garantindo uma cobertura de, pelo menos, 50% da população de cada um desses concelhos.

Na cerimónia que se realiza na quarta-feira em Santa Cruz das Flores será também assinado o protocolo entre a Região Autónoma dos Açores e a ANA, empresa que gere os aeroportos portugueses, para a desafectação de bens imóveis do domínio público aeroportuário em Vila do Porto, na ilha de Santa Maria, que serão integrados no domínio privado da região.

O protocolo abrange um terreno onde está implantado um parque habitacional com mais de 200 moradias, uma rede viária com cerca de 10 quilómetros e vários equipamentos públicos.

PUB

Nos termos deste protocolo, serão cedidas à Câmara de Vila do Porto as infraestruturas de abastecimento de água e o sistema de gestão de resíduos sólidos urbanos, que passarão a ser património do município, a quem também competirá a sua gestão.

A cerimónia prevê, ainda, a apresentação, pelo secretário regional do Ambiente, do Plano Estratégico de Gestão de Resíduos dos Açores (PEGRAA), que prevê sete centros de processamento (Santa Maria, S. Jorge, Pico, Faial, Graciosa, Flores e Corvo), dois centros de valorização de resíduos (Terceira e S. Miguel) e uma estação reversível por bombeamento (S. Miguel).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG