Açores

Todos os meios preparados para a tempestade tropical Gaston

Todos os meios preparados para a tempestade tropical Gaston

A Proteção Civil nos Açores assegurou que o dispositivo "está preparado" para a tempestade tropical Gaston, que deve atingir o arquipélago esta sexta-feira.

"Todo o dispositivo está preparado e informado. Todas as entidades governamentais, nomeadamente as Obras Públicas, o Ambiente, as Florestas e os Transportes e todos os presidentes de Câmaras Municipais e respetivos serviços municipais de proteção civil foram informados das medidas, assim como os corpos de bombeiros dos grupos afetados", declarou o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, José Dias, em declarações aos jornalistas.

Segundo a última atualização da Proteção Civil, o furacão desloca-se a 46 quilómetros por hora e a tempestade tropical vai atingir, sobretudo, as ilhas dos grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, Faial, Graciosa, Pico e São Jorge), a partir das 12 horas (mais uma hora em Portugal continental).

O presidente da Proteção Civil frisou, no entanto, que as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) admitem a possibilidade de o Gaston "perder força", pelo que, acrescentou, "leva-nos a crer que não há razões para alarmismos".

José Dias disse, ainda, que o Serviço está "em contacto permanente com o IPMA", de forma "a poder atualizar sempre as informações", salientando que ao longo dos dois últimos dias a Proteção Civil tem estado a emitir comunicados de "forma a preparar e a informar a população" para acautelar os seus bens e tomar as medidas de segurança para estas situações.

PUB

População está calma

As populações das ilhas das Flores e do Corvo aguardam "tranquilas" pela chegada da tempestade tropical Gaston, uma vez que estão "habituadas a tempo adverso".

"As pessoas estão calmas. Já estão mais ou menos habituadas a tempo adverso. Não há pânico", afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal das Lajes das Flores, Luís Maciel, acrescentando que os serviços autárquicos vão estar ao serviço e de prontidão para "o que for preciso".

Luís Maciel adiantou, ainda, que no concelho das Lajes das Flores foi já decidido encerrar a creche da Casa do Povo "por precaução".

Já no concelho vizinho, Santa Cruz das Flores, o presidente da Câmara referiu que a população também está "calma e expectante", sendo que o Gaston é o tema que domina todas as conversas. "Temos já algum vento, o céu está encoberto, mas é uma situação perfeitamente normal. As pessoas estão habituadas", afirmou José Carlos Mendes, alegando que pelas ruas, nas casas e nos espaços comerciais não se fala de outro assunto que não seja a tempestade tropical.

Já na mais pequena ilha dos Açores, o Corvo, onde vivem menos de 500 pessoas, o presidente da única Câmara Municipal revelou à Lusa que a população está a precaver os seus bens e a aguardar a chegada do Gaston.

"Nota-se a agitação marítima com alguma diferença, mas os pescadores e pessoas que possuem barcos já os guardaram em sítios seguros", disse José Manuel Silva, acrescentando que, apesar de ainda não estar a chover, o céu está já muito encoberto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG