Premium

Ex-operários tentam evitar saída de máquinas da Órbita

Ex-operários tentam evitar saída de máquinas da Órbita

Jorge Santiago admite venda de equipamentos obsoletos, mas diz que a empresa "é para continuar".

Alguns ex-trabalhadores da Miralago/Órbita concentraram-se ontem à porta da fábrica numa tentativa de evitar a saída de máquinas. A informação que a empresa teria agendado para o início da manhã de ontem o transporte "dos últimos equipamentos com valor" ainda existentes nas instalações levou os ex-operários a juntarem-se à porta da unidade de Águeda.

O encontro foi marcado, por passa-a-palavra, no final da semana passada, com a chegada da informação "inquietante". O dia não era o mais propício à concentração - não esqueçamos que a visita pascal ocorre à segunda-feira em muitas freguesias do interior - , mas a necessidade de garantir que "não desaparecem os ativos da empresa" foi mais forte e, ao final da manhã, chegaram a estar mais de duas dezenas de pessoas junto à entrada da Miralago, a casa-mãe das bicicletas Órbita. "Apareceu aí uma carrinha que fez meia volta e foi embora, supomos que fosse essa que vinha carregar a fresadora CNC", explicou ao JN/Dinheiro Vivo um dos ex-funcionários.

Imobusiness