Arouca

Passadiços do Paiva só deverão reabrir em finais de outubro

Passadiços do Paiva só deverão reabrir em finais de outubro

Os Passadiços do Paiva estão temporariamente interditos, depois do incêndio florestal que deflagrou, ontem à tarde, em Canelas e Espiunca, Arouca, ter danificado quase 600 metros da estrutura, segundo a autarquia. Reabrirão já com as novas regras de limitação do número de visitantes, a 3500 diários.

Os acessos só serão reabertos após a requalificação do troço destruído, entre a praia fluvial do Vau e Espiunca, e já "após as primeiras chuvas, para se evitar os riscos de potenciais deslizamentos de terras e rochas", avança o presidente da Câmara de Arouca. Artur Neves prevê, assim, que os passadiços, que percorrem a margem esquerda do rio Paiva ao longo de oito quilómetros, entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, voltem a abrir em finais de outubro ou novembro.

"Vamos aproveitar este momento para limar algumas arestas e limitar as entradas nos passadiços, a 3500 visitantes por dia, para que continuamente não tenhamos esta pressão [da enorme afluência]", avançou ainda o autarca. Desde que foram inaugurados, a 20 de junho passado, os Passadiços do Paiva já receberam mais de 200 mil pessoas.

ver mais vídeos