Premium

Ponte suspensa e excesso de turistas preocupam ambientalistas

Ponte suspensa e excesso de turistas preocupam ambientalistas

Nova atração de Arouca deve abrir ao público ainda este mês. Poluição no rio Paiva e impacto paisagístico geram receios.

A maior ponte pedonal suspensa do Mundo, que está a ser ultimada em Arouca, deve abrir ainda este mês, mas os ambientalistas temem o impacto do excesso de turismo, sobretudo num rio Paiva cada vez mais ameaçado pela poluição. A obra emblemática, que começou em 2018 e que liga as duas margens do rio, está concluída. Estão a ser feitos testes de segurança.

Chegou a estar prevista para abrir em 2019, mas a empreitada pioneira no país foi sofrendo percalços pelo caminho - o comprimento foi alterado duas vezes e a ponte subiu em altura -, e a inauguração foi adiada várias vezes. Chama-se "516 Arouca", porque tem 516 metros de comprimento e vai sobrevoar a Garganta do Paiva, entre Canelas, junto aos afamados Passadiços, e Alvarenga, a 175 metros de altura. "Que a obra é emblemática e vai projetar Arouca não há dúvidas, mas como defensores do rio Paiva temos algumas reservas", aponta Sérgio Caetano, da associação SOS Rio Paiva.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG