Exclusivo

Protesta há 10 dias à porta da escola contra transferência

Protesta há 10 dias à porta da escola contra transferência

Funcionária recusa trabalhar em agrupamento a 15 quilómetros do estabelecimento onde trabalha há 13 anos.

Uma assistente operacional que trabalhou durante 13 anos no Agrupamento de Escolas de Arouca está desde 1 de setembro numa ação de protesto contra a transferência para outro agrupamento, a 15 quilómetros de distância.

Judite Gonçalves, de 59 anos, passa os dias e horas de trabalho em frente à Escola Secundária de Arouca, cumprindo o normal horário de trabalho, depois de se ter recusado integrar os quadros do Agrupamento de Escolas de Escariz. "Estão a brincar comigo. Isto é uma maldade que não se faz a ninguém", protesta a assistente operacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG