Pandemia

15 mortos e 99 infetados em lar da Misericórdia de Aveiro

15 mortos e 99 infetados em lar da Misericórdia de Aveiro

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, confirmou esta segunda-feira que 15 idosos do lar da Santa Casa da Misericórdia morreram depois de terem contraído a Covid-19, havendo ainda 99 utentes e funcionários infetados.

Em declarações à Lusa, o autarca referiu que dos 105 utentes do lar situado no Complexo Social da Moita, em Oliveirinha, 77 acusaram positivo para a covid-19, nos testes de despiste que ficaram concluídos na semana passada.

O autarca referiu ainda que 15 utentes que estavam infetados com o novo coronavírus morreram nos últimos dias.

Há ainda 22 funcionários que também estão infetados e oito que tiveram um resultado negativo.

O lar da Misericórdia aveirense é até ao momento o caso mais grave registado no município, mas Ribau Esteves diz que a instituição tomou todas as medidas necessárias, com a criação de "uma ala de positivos, com equipas e circuitos autónomos".

O presidente da Câmara deixou ainda um "grito de alerta", afirmando que há lares à espera da execução de testes de despiste à Covid-19 que estavam planificados e que não foi possível realizar, porque não há zaragatoas para recolher amostras para irem para o laboratório.

"O que a senhora diretora-geral da Saúde disse hoje na conferência de imprensa, de que não faltavam testes onde eram precisos, é linearmente falso. Em Aveiro não há zaragatoas. O stock do nosso hospital entrou em rutura e o tal camião que anda para chegar, faz quinta-feira 15 dias e que foi garantido em absoluto que iria chegar este fim-de-semana, não chegou", disse o autarca.

O autarca fez um apelo "desesperado" para que uma parte das 80 mil zaragatoas que o Governo anunciou que iriam ser distribuídas "venha para aqui com urgência", porque "Aveiro é um dos municípios e uma das regiões do país com maior incidência".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG