Exclusivo

Aveiro encomendou estudo para proteger cidade das alterações climáticas 

Aveiro encomendou estudo para proteger cidade das alterações climáticas 

Nova estrada-dique já foi feita mais alta para salvaguardar subida do nível médio da água da ria

A Câmara de Aveiro encomendou um estudo para perceber qual poderá ser a "cota máxima de cheia, previsível para os próximos 100 anos", de forma a tomar medidas que protejam a cidade da subida do nível médio das águas do mar e da ria, devido às alterações climáticas. A informação foi confirmada esta quarta-feira ao JN pelo presidente da Câmara, Ribau Esteves. O trabalho foi pedido ao gabinete de engenharia Carmona Rodrigues e deverá ficar pronto até junho.

Entre outras análises, aquele estudo permitirá "definir qual será a necessidade, e em que tempo, de aumentar a cota do muro da eclusa e comportas", um mecanismo que regula o caudal nos canais urbanos e que permite "defender a cidade", explica Ribau Esteves. Também será importante na tomada de decisão sobre como proteger outras zonas vulneráveis, como é o caso dos terrenos da antiga lota, que a Câmara pretende adquirir e que se encontram à mesma cota da eclusa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG