Exclusivo

Cães atacam moradores e turistas em S. Jacinto

Cães atacam moradores e turistas em S. Jacinto

Multiplicam-se relatos de pessoas perseguidas e mordidas por animais que se juntam em duas matilhas. Junta, GNR e Câmara procuram solução.

A história vivida por Domingos Pataca Esteves é uma das várias que ilustram o clima de medo em que a população e turistas de S. Jacinto vivem mergulhados há semanas, devido a grupos de cães errantes que percorrem a freguesia. Há dias, Domingos passeava pela praia quando foi cercado por um grupo de cães. Contou 13. Primeiro, tentou assustá-los com um pau que trazia na mão. Mas o pau partiu e ficou "encurralado". "Tive de entrar no mar para não ser atacado", recorda. Um bando de aves distraiu a matilha e ele aproveitou para correr até à bicicleta. Foi perseguido e decidiu atirar-lhes uma garrafa que, ao partir, fez barulho e os assustou de vez. "Tive sorte", diz ao JN.

O mesmo não aconteceu, porém, com um turista que, no início da semana, foi visto "com as calças rotas e a escorrer sangue das pernas", dizendo que fora "atacado por cães", relata José Antunes, da padaria e pastelaria Progresso, que tem ouvido várias histórias semelhantes. "Para além do turista, já me contaram de um casal estrangeiro, pescadores e várias pessoas da terra atacados. Dizem que parecem lobos e têm medo", afirma o comerciante.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG