Aveiro

Pais não querem cobertura de amianto

Pais não querem cobertura de amianto

O presidente da Associação de Pais das Escolas do Agrupamento de Esgueira está preocupado com o silêncio do Ministério da Educação com as estruturas de amianto na "Aires Barbosa". O protesto de Julho não resultou.

"Impasse", é o comentário de Alberto Teixeira à remoção das placas de cobertura existentes no recreio da Escola Aires Barbosa pedida num abaixo-assinado com mais de uma centena de assinaturas que foi enviado ao Ministério da Educação.

"Não nos deram qualquer resposta nem ninguém se mexeu, desde a directora regional de Educação do Centro até à directora da escola", disse Alberto Teixeira, ao JN, que salientou que vai pedir uma reunião urgente com a a nova responsável pela educação no centro do país.

"Se as pessoas ficassem imediatamente doentes já tinham reagido, mas como as pessoas podem ficar doentes passados vinte ou trinta anos sem saberem porquê, ninguém reage", desabafou o presidente da Associação de Pais das Escolas do Agrupamento de Esgueira. Em causa estão as placas, vulgarmente conhecidas por lusalite, em adiantado estado de decomposição que existem no recreio daquele estabelecimento de ensino (400 metros quadrados de placas) que existem no recreio da escola. No abaixo-assinado de Julho, os pais e encarregados de educação alertavam para a "reconhecida perigosidade daqueles materiais, que na forma de fibras respiráveis podem originar doenças cancerígenas".

"No nosso país, a directiva comunitária já foi implementada mas excluíram os edifícios públicos", lembra Alberto Teixeira, que aponta o exemplo da Universidade de Aveiro que já fez a remoção das coberturas dos edifícios onde existia amianto.

Fonte do Agrupamento de Escolas de Esgueira disse, ao JN, que só a Direcção Regional de Educação do Centro pode mandar fazer obras na escola e que o agrupamento aguarda pelos resultados das análises às placas mandadas efectuar pela associação de pais.

Em causa, lembra a mesma fonte, está uma galeria com cerca de 100 metros de comprimento e seis de largura, coberta com placas que contêm amianto.

Outras Notícias