Exclusivo

Retoma em agosto pode não chegar para "segurar" moliceiros

Retoma em agosto pode não chegar para "segurar" moliceiros

Operadores admitem mais movimento, mas apontam para quebras de 40% comparativamente com 2019. Pedem mais apoios à Câmara de Aveiro.

Neste mês de agosto, há uma "retoma" nos passeios de moliceiros que cruzam os canais urbanos da cidade de Aveiro, mas ainda não chega aos números obtidos em 2019, altura em que se estima que tenham sido transportados cerca de um milhão de passageiros. Os operadores marítimo-turísticos ouvidos pelo JN falam em quebras que, em alguns casos, rondam os 40% e pedem mais apoios à Câmara.

O operador Afonso Miranda, da empresa Aveiro com Paixão, faz contas. "Estamos melhor do que em agosto de 2020, mas 40% abaixo de 2019". No ano passado, os empresários do setor já beneficiaram de um "desconto" de 50% das taxas a pagar à Câmara para este ano de 2021 e Afonso Miranda estima que será necessário voltar a pedir apoio para "trabalharmos em 2022". Os postos de trabalho "foram praticamente todos assegurados pelos apoios do Estado", acrescenta Miranda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG