Gração

Explosão em Castelo de Paiva causa ferido grave

Explosão em Castelo de Paiva causa ferido grave

Uma explosão numa habitação em Gração, Castelo de Paiva, feriu gravemente um homem com cerca de 55 anos, que ficou com grande parte do corpo queimado.

O estrondo, que projetou portas e janelas, deixou vizinhos e familiares em desespero. A origem da explosão ainda não foi determinada. A casa ficou inabitável.

"Foi um estrondo muito grande e uma fumarada preta. Saíram janelas e portas. Gritei a pedir socorro e as pessoas chamaram os bombeiros. Eles vieram rápido ou isto tinha ardido tudo", acredita uma vizinha.

Os Bombeiros de Castelo de Paiva foram acionados às 15.45 horas. "Recebemos muitas chamadas. As pessoas estavam em desespero. O alerta foi para uma explosão. Quando chegámos havia muito fumo e chamas", explica Flávio Moreira, adjunto de comando. A prioridade foi prestar socorro à vítima, que estava fora da habitação, com grande parte do corpo queimado. Os bombeiros não conseguem confirmar se foi ou não projetado pela explosão.

"A vítima estava consciente quando abordada pelos bombeiros e manteve-se consciente até entrar na ambulância e ser medicada. Tinha queimaduras graves em grande parte do corpo. Estava a cerca de 15 metros da habitação. Foi encaminhada, pela extensão dos ferimentos e das queimaduras, para o Hospital de São João, no Porto", adiantou Flávio Moreira.

"Não sabemos concretamente a origem do incêndio, embora, pelos indícios, o fogo terá começado junto de um veículo na garagem que ficou destruído", adiantou. Depois de socorrer a vítima, os bombeiros procuraram controlar as chamas, impedindo que se propagassem para o piso superior. O piso inferior ficou destruído.

A casa ficou "inabitável" e foi acionado o gabinete de Ação Social da Câmara de Castelo de Paiva para alojar a família - mãe e filha que não estavam em casa na hora da explosão -, caso não tenha retaguarda familiar.

PUB

No local estiveram cinco veículos e oito operacionais dos Bombeiros de Castelo de Paiva, assim como a equipa e viatura médica de emergência e reanimação do Vale do Sousa. A GNR está a investigar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG