Castelo de Paiva

Militares da GNR cantam parabéns a mulher com deficiência

Militares da GNR cantam parabéns a mulher com deficiência

Na varanda, em isolamento com a família, foi com palmas e sorrisos que a Celestinha ouviu os parabéns da GNR de Castelo de Paiva. A mulher, portadora de deficiência mental e cega, completou 47 anos de forma diferente, com direito a um "miminho especial".

A ideia partiu de Joana Fernandes. "Estou a viver na Trofa, mas há três semanas que estou de quarentena em casa dos meus pais que são tutores da Celeste. Na Trofa faz-se um contacto com a Polícia Municipal e eles vão cantar os parabéns às crianças e aos idosos", explica. Decidiu então arriscar e contactou um militar da GNR de Castelo de Paiva.

Manuel Mendes acedeu e, na passada sexta-feira, ele e o colega pararam a viatura de serviço em Vila Verde, São Martinho, para fazer a surpresa. "Viemos à varanda e os vizinhos também ajudaram a cantar os parabéns. Ela tem deficiência mental de nascença e não vê, está cega há cerca de quatro anos, mas ouviu, adorou e bateu palmas. O pai dela que já faleceu era da PSP e para ela ouvir as sirenes foi lembrar a infância. Ainda hoje fala disso", conta Joana Fernandes.

Quando recebeu o pedido, o militar da GNR não hesitou: "Não temos possibilidade de fazer este miminho a toda a gente, mas quis tornar aquele dia mais feliz à senhora Celestinha". Além de colocar a música dos parabéns, Manuel Mendes fez questão de deixar "uma mensagem de força e algumas palavras de coragem" e pedir a todos que fiquem em casa.

"Não podia ter ficado mais feliz. Para mim e para o colega ver aquela senhora aos gritos e a rir-se foi uma bomba de adrenalina para o nosso coração. Foi o melhor agradecimento que podíamos ter recebido", assume.

Outras Notícias