Ferrovia

BE reivindica requalificação da Linha do Vouga e ligação à Linha do Norte em Espinho

BE reivindica requalificação da Linha do Vouga e ligação à Linha do Norte em Espinho

O Bloco de Esquerda (BE) exige uma calendarização concreta da intervenção na Linha do Vouga, considerando "inaceitável" os consecutivos atrasos na sua reabilitação, que, no entender dos bloquistas, deve incluir o percurso até Serenada do Vouga.

Depois de uma viagem efetuada, na manhã desta sexta-feira, no "Vouguinha", entre Oliveira de Azeméis e Espinho, os deputados Moisés Ferreira e Isabel Pires apontaram as críticas ao Governo, considerando que este tem vindo a adiar a necessária intervenção.

"A Linha do Vouga precisa urgentemente de requalificação", reiterou a deputada Isabel Pires lembrando que os planos de intervenção preconizados pelo Governo preveem "cortar a rede do Vouga em Oliveira de Azeméis". Ou seja, a não requalificação do troço entre Oliveira de Azeméis e Serenada do Vouga.

São apontadas, ainda, críticas para o estado do material circulante. "Temos material circulante muito antigo, ainda não eletrificado com uma bitola que já não existe em nenhuma parte do país". "São vários problemas que necessitam de ser resolvidos".

A deputada refere que alguns dos planos de intervenções não estão integrados na "Ferrovia 2020", podendo, no entanto, serem integrados no "Plano Nacional de Investimentos 2030".

"Mas das informações que até agora o Governo deu não se sabe ao certo qual o nível de investimentos e prazos de execução". "É preciso perceber e insistir nesta matéria", referiu.

Isabel Pires considera ser "importante" que, no distrito de Aveiro, a Linha do Vouga "sirva para oferecer condições de mobilidade de qualidade às pessoas, trazendo vantagens do ponto de vista ambiental".

A ligação da Linha do Vouga à Linha do Norte foi outros dos pontos referidos. "A ligação de Espinho com a Linha do Norte é importante para os movimentos pendulares e os milhares de pessoas que se deslocam ao Porto todos os dias para trabalhar".

"Temos notícias de atrasos em relação ao Plano Ferrovia 2020", onde está prevista a obra de interligação entre estas duas linhas.

"As garantias de que até 2023 não haja atrasos na implementação do Plano Ferrovia 2020 são muito poucas e continuaremos a insistir porque é um plano essencial para o país e os atrasos consecutivos prejudicam muito as populações", conclui.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG