Correios

Câmara contesta deslocação de centro dos CTT de Espinho para Gaia

Câmara contesta deslocação de centro dos CTT de Espinho para Gaia

"Acabamos de ter a informação, ainda não oficial, que os CTT pretendem encerrar o centro de distribuição postal que se encontra em Silvalde e transferi-lo para Gaia". A informação foi avançada ao JN pelo presidente da Câmara de Espinho, Pinto Moreira, que diz contestar esta possível deslocação.

Afirma o autarca que "não ficaremos de braços cruzados. A população de Espinho tem sido fustigada com a perda de qualidade na distribuição postal com o atraso das entregas das suas cartas".

"Os Correios demoram cinco a oito dias a entregar uma simples carta o que é verdadeiramente vergonhoso. Com a eventual deslocalização do centro postal a situação irá agravar-se", adianta Pinto Moreira

Crítico, o presidente da Câmara Municipal diz ser "absolutamente vergonhoso a desqualificação de um serviço público que está cada vez mais degradado e que cola em causa as obrigações do serviço público postal que os CTT têm com o Estado".

Foi enviada uma missiva questionando a administração dos CTT, "com um pedido de esclarecimento e para ponderarem a decisão se ela responder à verdade".

"Também escrevi ao senhor primeiro-ministro para saber se ele considera que os CTT estão a cumprir com o contrato de concessão de distribuição do serviço postal", esclareceu.

Pinto Moreira lembrou, ainda, que a cidade assistiu já ao encerramento do posto do Correios na Avenida 32, "causando uma enorme pressão sobre o único balcão dos Correios que ainda resta em Espinho, na Rua 19".

"Esse encerramento tem trazido enormes transtornos aos espinhenses que têm que ir aos concelhos vizinhos de Gaia e Feira", concluiu.