Socorro

Continuam as buscas por jovens desaparecidos na praia de Espinho

Continuam as buscas por jovens desaparecidos na praia de Espinho

As buscas pelos jovens desaparecidos no domingo em Espinho são ser retomadas esta sexta-feira à tarde, disse fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro de Aveiro.

A Capitania do Douro revelou quinta-feira que se mantiveram sem sucesso as buscas pelos jovens, apesar de as praias terem contado com mais operacionais nos areais e na linha de água.

Esse reforço de meios deveu-se ao arranque da época balnear, pelo que à equipa de cerca de 50 operacionais de várias entidades já envolvidos nas operações se juntaram os nadadores salvadores das praias vigiadas em toda a extensão costeira entre Caminha e Figueira da Foz.

"Não tivemos resultados", declarou à Lusa o comandante Rodrigues Campos, que tem coordenado os procedimentos.

As operações devem agora registar uma gradual redução de meios, embora continuando a contar com patrulhas por bombeiros e polícia marítima, além dos outros vigilantes das praias, já ao serviço.

Os dois jovens que, domingo, se afogaram na praia da costa verde, em Espinho, tinham 18 e 19 anos e eram residentes em Canedo, no concelho de Santa Maria da Feira.

Foram vistos pela última vez no mar, quando tentavam resgatar a bola com que pouco antes jogavam no areal.

Desde essa altura, as operações com vista à recuperação dos seus corpos envolveram diariamente um dispositivo com operacionais de diversas entidades, como as Capitanias do Douro e de Aveiro, a Marinha, a Força Aérea, a Estação de Salva Vidas do Douro, a Polícia Marítima, o Instituo de Socorros a Náufragos e várias corporações de bombeiros.

Em termos materiais, a equipa recorreu a um helicóptero, um navio patrulha, várias carrinhas e várias motos 4x4.

O gabinete de Psicologia da Polícia Marítima também prestou apoio a 15 familiares e amigos das vítimas, em parceria com os psicólogos das câmaras municipais de Espinho e de Santa Maria da Feira.

ver mais vídeos