Agitação marítima

Mar galga proteção e chega junto das casas em Espinho

Mar galga proteção e chega junto das casas em Espinho

O mar galgou a proteção costeira, este domingo de madrugada, em Silvalde, Espinho, com as águas a chegarem junto das habitações. O presidente da junta de freguesia, José Teixeira, reivindica intervenção urgente na defesa desta zona de costa.

A praia-mar fez com que o mar galgasse a defesa rochosa e o muro de proteção ao longo do bairro piscatório, fazendo com que as águas e areias invadissem a zona marginal, até junto das habitações.

O presidente da Junta de Freguesia de Silvalde, que esteve no local, confirmou que o mar "investiu como há muito não o fazia", considerando que "este é um drama já vivido, que começa a despertar".

José Teixeira diz ser necessário "salvaguardar a segurança das pessoas e bens. Vamos dar conta destes acontecimentos à Agência Portuguesa de Ambiente (AP) e esperar uma resposta", afirmou.

Adianta que a proteção de rocha "está a ceder", aumentando a preocupação do autarca e população. "Já contactei o presidente da Câmara Municipal [Miguel Reis] para que seja promovida uma reunião com a APA".

"Amanhã vamos colocar equipas de limpeza", referiu, ainda.

PUB

Também na freguesia de Paramos, Espinho, a forte agitação marítima desta madrugada fez-se sentir. "A Praia de Paramos acordou com o mar a banhar a rua, deixando areia e pedras, impedindo uma boa circulação", alertou o presidente da Junta de Freguesia, Manuel Dias.

O autarca lembrou que "uma rápida intervenção de todos os funcionários da Junta, minimizaram esse efeito" e aconselhou a população a não se aproximar do mar durante "a maré da tarde".

O presidente da Câmara Municipal, Miguel Reis, esteve também no local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG