Exclusivo

Freguesias em tribunal por dois quilómetros quadrados de território

Freguesias em tribunal por dois quilómetros quadrados de território

Salreu e Canelas discordam das fronteiras. População está dividida. Há quem viva na mesma casa e pertença a freguesias diferentes.

A freguesia de Salreu e a união de freguesias de Canelas e Fermelã, em Estarreja, não se entendem quando à delimitação do território. Salreu baseia-se em documentos históricos para dizer que a divisão é a sul do rio Jardim, estendendo-se a nascente pela encosta. Canelas aponta o rio, o limite que figura na Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP). No meio está uma faixa de dois quilómetros quadrados, com dois aglomerados populacionais igualmente divididos: quem habita nas ruas do Valdujo e Enxurreira sente-se de Salreu. Quem tem casa no outro extremo, assegura que é de Canelas.

O impasse é tal, que a Junta de Salreu avançou, em 2015, com um processo no Tribunal Fiscal e Administrativo de Aveiro, para "reaver" a área. A Junta aponta um documento, datado de 1741, que o advogado Marco Pereira encontrou no arquivo da Universidade de Coimbra, que fixava a fronteira entre as então paróquias (mais tarde freguesias). Desde essa data, "não aparecem mais documentos que tenham alterado a fronteira", explica o também historiador. Ao processo juntou "mais de 100 documentos", incluindo "registos antigos", que indicam aquelas áreas como sendo Salreu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG