Estarreja

Futura ponte pedonal sobre o Rio Antuã

Futura ponte pedonal sobre o Rio Antuã

A Câmara de Estarreja vai construir uma ponte pedonal sobre o rio Antuã, estendendo o actual parque de lazer da cidade à margem sul do rio, unindo à vila de Salreu, segundo anunciou o presidente da autarquia, Eduardo de Matos.

A construção de uma ponte pedonal sobre o rio Antuã, um investimento de 517 mil euros, que deverá estar concluída no final do Verão, é um dos nove projectos de regeneração urbana que a Câmara de Estarreja acaba de anunciar, um programa com um investimento superior a 1,3 milhões de euros.

A ponte pedonal sobre o rio Antuã vai permitir estender o actual parque de lazer da cidade à margem sul do rio, unindo a cidade a Salreu, segundo disse, ao JN, o presidente da autarquia, Eduardo Matos, salientando que o concurso público da obra deve ser lançado no próximo mês.

O autarca salientou que a pedonalização da rua em frente ao edifício camarário, que já foi efectuada, se integra no programa de regeneração urbana.

 A criação de novos espaços verdes e a alteração dos sistemas de iluminação publica estão previstos num programa de reordenamento do espaço da praça Francisco Barbosa. O estado das arvores, que se encontravam junto aos Paços do Concelho e que não estavam a ter um desenvolvimento normal, contribuiu para que fosse tomada a opção de as remover para outros espaços verdes e jardins da cidade, considerou o autarca.

A autarquia prevê, no futuro, intervir no eixo Avenida Visconde de Salreu com a parte norte da praça Francisco Barbosa, abrindo um novo arruamento com o fim de possibilitar a implementação de novas frentes de habitação, condições para o estacionamento automóvel e percursos pedonais. Esta intervenção ainda não tem financiamento, revelou o edil.

Está ainda prevista a reabilitação da piscina municipal com a sua transformação em espaço multiuso e a valorização da frente ribeirinha com a requalificação da margem sul do rio Antuã, projectos orçados em cerca de 400 mil euros.

Projectada está também a construção de um percurso pedonal e ciclável a ligar o centro da cidade ao rio Antuã e um projecto de equipamento e promoção de utilização do parque municipal do Antuã. Dois outros projectos estão também previstos: o Observatório EcoEstarreja para gerir e manter o espaço publico e o programa de promoção da EcoCidade de Estarreja, avaliados em cerca de 100 mil euros.

O programa decorre até Junho do próximo ano e é financiado pelo QREN através do Mais Centro, programa operacional regional do Centro e tem uma comparticipação comunitária de mais de um milhão de euros. Segundo o autarca em causa está "a qualificação do espaço publico, a melhoria da mobilidade urbana, da qualidade ambiental e da vida das populações".