Protesto

Grevista de fome em Estarreja foi hospitalizado

Grevista de fome em Estarreja foi hospitalizado

Paulo Fernandes, o empresário de Felgueiras que iniciou na quarta-feira uma greve de fome e sede diante do Tribunal de Estarreja, em protesto pela decisão daquele tribunal de enviar a sua filha de 8 anos para adoção, perdeu os sentidos ao inicio desta tarde e foi levado de ambulância para as urgências do hospital de Aveiro.

Segundo uma testemunha, "ele já não conseguia falar e, de repente, tombou e, embora houvesse quem tentasse reanimá-lo, ele não acordava".

No entanto o JN sabe que Paulo Fernandes já recuperou os sentidos, embora continue nas urgências daquele hospital, para onde foi conduzido pelos Bombeiros Voluntários de Estarreja.

Fonte familiar disse ao JN que já falou com ele e que se "mostra disposto a regressar ao protesto mal tenha alta". Paulo terá repetido que "só sairá dali morto ou com a filha" e já assinou um termo de responsabilidade no hospital, para poder regressar ao local.

Recorde-se que neste processo, iniciado em 2010, e numa altura em que Paulo cumpria cadeia por conduzir sem carta, a mulher tentou suicidar-se, o que levou a que lhe tirassem a menina, então com 2 anos.

Internada em psiquiatria num hospital do Porto, a senhora tentou recuperar a menina quando teve alta, mas não conseguiu convencer o tribunal. Ameaçou suicidar-se se não lhe devolvessem a filha e acabou por cumprir a ameaça.

Órfã de mãe, à menina restava o pai, Paulo Fernandes que quando saiu da cadeia diz ter "feito tudo" para recuperar a menina, mas sem sucesso. Em julho de 2015 o tribunal decidiu proibir todos os contactos da menina com o pai e mandou a criança para adoção. Paulo não se conforma.