Exclusivo

Escolas que "ouvem" os surdos e integram etnia

Escolas que "ouvem" os surdos e integram etnia

Governante visitou escolas de Ílhavo para conhecer projetos de referências e pôr à prova futuros cozinheiros.

Levantam o polegar e depois passam a mão aberta em frente ao rosto. É a forma dos alunos surdos da escola de Ílhavo dizerem "bom-dia" ao secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, que ontem foi conhecer a EB1 de Ílhavo, escola de referência que acolhe os alunos surdos do distrito de Aveiro. Ali chegam crianças "de Águeda, Sever do Vouga, Arouca, Murtosa e outros concelhos" para um ensino bilingue, em português e ensino gestual, explica Teresa Sousa, coordenadora do estabelecimento.

Atualmente há sete crianças no jardim de infância e 13 frequentam o 1.º Ciclo, integrados nas turmas, mas com acompanhamento específico. Os professores desdobram-se em esforços para "produzir e adaptar material", conta Teresa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG