JN Rede de Notícias

Mealhada quer discutir novo modelo de financiamento da Fundação do Bussaco

Mealhada quer discutir novo modelo de financiamento da Fundação do Bussaco

O presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, pediu esta quarta-feira ao Governo que aceite discutir um novo modelo de financiamento para a Fundação Mata do Bussaco, admitindo não indicar um sucessor do atual dirigente, que cessa funções em agosto.

Rui Marqueiro não esconde a preocupação com o futuro da Fundação que gere os 105 hectares de Mata Nacional, até porque as receitas de bilheteira que ajudam a compor o orçamento da instituição caíram para um quinto devido às restrições impostas pela pandemia covid-19.

O atual presidente da Fundação, António Gravato, atinge no início de agosto a idade legal de aposentação, situação que coincide com o fim do mandato de quatro anos, que, em 2019, tinha sido prolongado por mais um ano. O presidente da Câmara da Mealhada tem palavras elogiosas para o trabalho de António Gravato. Sob a direção do engenheiro silvicultor, o Bussaco cresceu em notoriedade e em visitantes, chegando a ultrapassar a barreira dos 250 mil visitantes de todo o mundo, incluindo novos mercados, como Israel, Coreia do Sul e Estados Unidos da América.

Leia mais em Diário As Beiras

Outras Notícias