Premium

Moram na mesma casa mas votam em concelhos diferentes

Moram na mesma casa mas votam em concelhos diferentes

"O meu pai sempre me disse que quem nasce do caminho para baixo é de Vale de Cambra, e os que nascem para cima são de Oliveira de Azeméis. Há mais de 50 anos que o caminho faz a divisão".

Carlos Soares, 62 anos, vive no lugar de Teamonde, onde a fronteira entre a freguesia de Carregosa, Oliveira de Azeméis, e a de Vila Chã, Vale de Cambra, nunca foi clara. O imbróglio dos limites é tão dúbio que no cartão de cidadão a sua morada é Vale de Cambra e a da mulher é Oliveira de Azeméis.

A Rua do Limite dividia as duas freguesias há décadas, num acordo de cavalheiros entre juntas. Por isso, Carlos sempre foi carregosense, mas quando construiu casa teve de a licenciar em Vale de Cambra. "A casa do meu pai fica paredes meias e está licenciada por Azeméis", diz, apontando para o outro lado da rua: "Esta em frente pertence a Oliveira de Azeméis. Aqui fomos sempre de Carregosa. Até o número da minha porta é de Carregosa". A confusão chegou a obrigar o seu pai a pagar IMI nos dois municípios.