Premium

Suspenso rapaz que agrediu colega de escola

Suspenso rapaz que agrediu colega de escola

O aluno de 17 anos que agrediu com violência um colega da mesma idade foi suspenso pela Direção da Escola Básica e Secundária Ferreira da Silva, em Cucujães, Oliveira de Azeméis, tendo em vista a aplicação de uma sanção disciplinar.

A Polícia Judiciária continua a aguardar pelos relatórios médicos para prosseguir com a investigação, embora não pareça existir uma relação direta entre a agressão e as lesões cerebrais sofridas pela vítima.

Ao JN, o diretor da escola, António Figueiredo, lembra que o caso se passou fez ontem uma semana, fora do estabelecimento de ensino e está a ser seguido pelas autoridades. Contudo, em virtude do comportamento do aluno e do estado muito grave do colega, a escola decidiu tomar posição. "O aluno está afastado enquanto decorre o inquérito para aplicação da medida disciplinar. Serão aplicados os normativos legais para estas situações", garantiu o dirigente.

António Figueiredo confirma que o aluno já tinha "problemas disciplinares anteriores". "A atitude dele [na agressão ao aluno] já o caracteriza", precisou.

Por causa de rapariga

Alguns alunos contaram ao JN que os desentendimentos entre os jovens começaram há dias por causa de uma rapariga e que terá sido essa a origem da agressão da passada sexta-feira. Dizem, ainda, que a vítima, André, se dirigiu ao agressor depois de ter saído do autocarro e, após uma troca de palavras, envolveram-se em confronto físico.

Já depois de agredido, André cambaleou até à paragem, onde terá ficado sentado. "Estava imóvel de olhar parado e sem reação", recordam alguns colegas.

"muito calmo e gentil"

"Agora estamos preocupados com a saúde do meu filho, mas vamos depois querer saber tudo o que se passou", disse, ao JN, Marcos Martins, pai de André. Este ex-emigrante na Suíça lembra que o filho regressou no início do ano para seguir a sua educação em Portugal. "Não esperava uma coisa destas. Na Suíça vive-se com pessoas de várias nacionalidades nas escolas e não se passam estas coisas graves", comentou.

Marcos Martins refere que o filho é um jovem "muito calmo e gentil com as pessoas". "Não se mete em problemas", garantiu. Recorda que o jovem nunca lhe tinha falado de estar a ser perseguido ou alvo de ameaças por parte de outro aluno, tendo sido apanhado de surpresa com a rixa. E acrescenta que o filho, ex-jogador do Macieirense, tem porte atlético, mas até evitava confusões.

Marcos Martins confirma que o estado de saúde do filho é muito grave. "No primeiro dia ele foi operado duas vezes. Agora está estável, mas a situação é grave", disse.

Possível acidente vascular cerebral

O alegado agressor deverá ser interrogado pela Polícia Judiciária logo que os relatórios médicos identifiquem com exatidão as causas das lesões que deixaram André em coma e obrigaram a uma intervenção cirúrgica. Não está fora de questão a possibilidade de ter sofrido um acidente vascular cerebral após a rixa.

Pai agradece apoio nos hospitais

O pai de André faz questão de salientar o apoio "magnífico" que tem recebido por parte da equipa médica. Primeiro no Hospital S. Sebastião, na Feira, e agora no de Gaia, onde o jovem se encontra internado na unidade de cuidados intensivos.

ver mais vídeos