Covid-19

Há oito pessoas infetadas num bar em Oliveira do Bairro e 100 estão sob suspeita

Há oito pessoas infetadas num bar em Oliveira do Bairro e 100 estão sob suspeita

A Câmara de Oliveira do Bairro reconheceu esta quarta-feira que "tem "conhecimento oficial de oito pessoas com testes positivos à covid-19 com ligação a um estabelecimento" e apelou aos munícipes para que respeitem as orientações das autoridades de saúde.

Fonte da autarquia presidida por Duarte Novo reconhece ainda ter conhecimento de que um grupo "a rondar as cem pessoas", que inclui dois vereadores sem pelouros, está a ser acompanhado pelas autoridades sanitárias depois de terem estado no bar, situado na Alameda da sede do concelho.

Essas pessoas estarão em quarentena e a realizar testes de despistagem à covid-19. Soube-se, entretanto, que os testes dos dois vereadores deram negativo. O bar, que tinha reaberto após o confinamento e que era frequentado sobretudo por jovens, voltou a fechar as portas por ordem das autoridades locais de saúde.

Seis dos infetados são moradores no concelho, os outros são de fora de Oliveira do Bairro. "Apenas dois estão internados em estabelecimento hospitalar, em cidade fora do distrito, mas apenas por não terem condições próprias de isolamento", disse à Lusa fonte da autarquia, que admite que o número de positivos possa subir à medida que os testes vão sendo realizados.

Duarte Novo já pediu, em nome da Proteção Civil Municipal, que "todas as pessoas cumpram rigorosamente as medidas de proteção da Direção-Geral da Saúde, nomeadamente o uso de máscara e o distanciamento social".

O autarca lembra que "o auto-isolamento é obrigatório por lei quando o diagnóstico está confirmado" e adiantou que "contactou todas as entidades de saúde e de segurança locais e regionais, transmitindo a informação que tinha e colocando-se ao dispor para tudo o que seja necessário fazer, no sentido de controlar a situação e evitar que mais pessoas possam ser infetadas".

No início do confinamento, o município comprou mil testes de deteção da covid-19, produzidos na Alemanha e aprovados pelo Infarmed, para despiste da infeção nos grupos mais vulneráveis da população do concelho.

Criou ainda um "programa de apoio social excecional e temporário", no âmbito das medidas relativas à situação epidemiológica do covid-19, que passou pelo apoio psicológico, apoio jurídico e apoio na recolha e entrega de compras e bens essenciais no supermercado, medicamentos e outros produtos de primeira necessidade.

Distribuiu também gratuitamente pelos comerciantes e restante população viseiras, máscaras e gel desinfetante.

Outras Notícias