Investimento

Câmara de Ovar avança com obras "estruturantes" de três milhões de euros

Câmara de Ovar avança com obras "estruturantes" de três milhões de euros

A reabilitação da Escola Secundária Júlio Dinis e a requalificação do eixo viário constituído pelas ruas Dr. Manuel Arala e Elias Garcia, em Ovar, vão iniciar-se em março. As duas obras, consideradas "estruturantes" para o município, têm um investimento total de três milhões de euros.

"Estas obras, há muito reclamadas, vêm melhorar a qualidade de vida dos nossos alunos e dos moradores", afirmou o presidente da autarquia, Salvador Malheiro, garantindo que a seguir ao Carnaval terá "as máquinas no terreno".

No próximo dia um de março, será consignada a reabilitação do edifício da Escola Secundária Júlio Dinis, com um investimento que ascende a 1.9 milhões de euros.

Será abrangida a reabilitação do edifício principal e do pavilhão gimnodesportivo, a edificação de uma nova portaria, a requalificação dos pavimentos exteriores, assim como a criação de acessibilidades a pessoas de mobilidade condicionada nos edifícios e circulações exteriores.

Salvador Malheiro adianta que a autarquia decidiu assumir parte dos custos desta obra "que caberiam ao Governo". "Há muito que o estado degradado do edifício exigia esta intervenção. Esta escola é um exemplo pelas boas práticas educativas, e se o corpo docente exige qualidade aos seus alunos, nós temos o dever de contribuir para o sucesso desse projeto", disse. "É um investimento que fazemos para uma sociedade mais responsável e com melhor futuro", referiu.

Já a empreitada de Requalificação do eixo viário, constituído pelas Ruas Dr. Manuel Arala e Elias Garcia, será consignada no próximo dia nove. Irá abranger uma área de intervenção que engloba a zona envolvente do Jardim dos Campos, o Largo 5 de Outubro e parte da Rua Cândido dos Reis, que entronca na Praça da República.

Está em causa um investimento superior a um milhão de euros com o qual a autarquia pretende uma solução "contínua e coesa, de forma a promover a melhoria da mobilidade no centro urbano".

A reestruturação prevista incide, essencialmente, no reperfilamento das faixas de rodagem, optando-se pela disponibilização de uma maior superfície de espaço para peão. Será efetuada a substituição dos pavimentos em passeios e faixas de rodagem, a redistribuição de algum estacionamento de superfície, a reformulação das áreas verdes, nomeadamente, no Largo 5 de Outubro, onde é também proposto uma nova paragem de autocarros e um quiosque.

Salvador Malheiro salienta que "é uma obra complexa, que contempla uma área de intervenção muito grande e por isso será executada por cinco fases diferentes", ao longo de oito meses, "de forma a minimizar os transtornos aos moradores e ao comércio local."

Na próxima quinta-feira, dia 28, o autarca vai reunir com todos os comerciantes, com atividade nesta área de intervenção, a fim de explicar as intervenções, bem como as alternativas previstas. "Esperamos contar com a colaboração, compreensão e paciência de todos".

Posteriormente, será também realizada uma reunião com todos os moradores da zona abrangida por esta intervenção.

O presidente assumiu que "2019 será o ano da realização de um conjunto de obras estruturantes, incluídas em programas que temos vindo a trabalhar nos últimos meses, nomeadamente ao nível do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU)".

Imobusiness