Santa Maria da Feira

Autoridade de Saúde autoriza Festa das Fogaceiras

Autoridade de Saúde autoriza Festa das Fogaceiras

Câmara da Feira diz que será um "exemplo pedagógico que se pretende dar ao país" e que programa das celebrações será concentrado,

A Festa das Fogaceiras, evento que atrai todos os anos milhares de pessoas ao centro histórico da Feira, realiza-se a 20 de janeiro, apesar do atual momento de pandemia. A Câmara, que encurtou o programa para evitar grandes aglomerações de pessoas, garante que o evento tem a concordância da autoridade de saúde local.

Um dia depois do presidente da Câmara, Emídio Sousa, ter garantido, ao JN, que as Fogaceiras se iriam realizar, afirmando que a mesma se justifica "pelo seu simbolismo", o autarca reiterou na reunião do executivo, realizada ontem, essa intenção dando conta da anuência das "autoridades".

"Depois da troca de opiniões com as autoridades de saúde, policiais, etc., vamos fazer a Festa das Fogaceiras, num modelo diferente para nos proteger melhor a todos", informou Emídio Sousa.
A Festa das Fogaceiras faz parte de um voto secular dos feirenses ao mártir São Sebastião, a quem há mais de 500 anos pediram proteção contra a peste que ceifou milhares de vidas.

A pedido do presidente, o vereador da cultura e turismo, Gil Ferreira, precisou que o programa da festa será "adaptado" à atual situação pandémica. Segundo o vereador, trata-se de um "ato simbólico e um exemplo pedagógico que se pretende dar ao país de manter a tradição, mas adaptando às circunstâncias".

Programa concentrado
"É uma opção que está validada pelos agentes da Proteção Civil, assim como pela autoridade local de saúde, na pessoa da Delegada de Saúde Ana Paula Casais", garantiu o Gil Ferreira.
O vereador informou, ainda, que o programa será concentrado apenas na parte da manhã, com o cortejo entre a Câmara Municipal e a Igreja Matriz onde será celebrada a missa solene e a bênção das fogaças. A procissão da tarde, que atrai a maioria dos crentes não se realiza.

Ao contrário do habitual, o cortejo e as celebrações não vão contar com as mais de três centenas de meninas fogaceiras, mas apenas com 31, representando cada uma das freguesias.
O ato será também participado apenas pelo presidente da Câmara, presidente da Assembleia Municipal e pelos presidentes das juntas de freguesias e uniões de freguesia.

A cerimónia na Igreja será restrita a 90 pessoas, entre as quais as 31 fogaceiras. Haverá, ainda, alguns lugares disponíveis para os fiéis

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG