Pandemia

Câmara da Feira paga Internet e entrega computadores a alunos carenciados

Câmara da Feira paga Internet e entrega computadores a alunos carenciados

A Câmara Municipal da Feira está a promover a instalação de Internet e entrega de computadores aos alunos carenciados do pré-escolar e primeiro ciclo.

As medidas estão englobadas num pacote mais amplo de apoios sociais e económicos definidos pela autarquia para minimizar os efeitos da Covid-19.

"Decidimos avançar com ligação de Internet em casa de todos os alunos que não tenham possibilidades económicas", explicou, ao JN, o presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa.

O autarca adianta que se trata de um investimento de 50 mil euros, suficiente para garantir a ligação da Internet durante três meses. A medida será depois reavaliada.

Simultaneamente, o Executivo está, através dos agrupamentos escolares, a ceder, a título de empréstimo, computadores e tablets. Equipamentos que terão também os alunos carenciados como alvo.

"De acordo com o levantamento efetuado, precisamos de cerca de 600 computadores para responder às necessidades dos alunos", esclareceu Emídio Sousa.

A autarquia comprou cerca de 100 computadores, número que estava disponível no mercado para entrega imediata, e conseguiu, ainda, outros 200 que foram oferecidos por empresas.

O presidente justifica estas duas iniciativas. "Queremos dar igualdade de oportunidade a todos os alunos. A grande missão do Estado é tentar minimizar essas desigualdades de oportunidades", adiantou.

Dentro das medidas de apoio social, a autarquia tinha já decidido suspender o pagamento de rendas sociais a inquilinos em dificuldades económicas devidamente comprovadas, durante a vigência do Estado de Emergência.

"Nem todos os inquilinos vão deixar de pagar as rendas. Quem não tem diminuição de rendimentos deve continuar a pagar", ressalvou o autarca.

O valor das rendas poderá também ser reavaliado a pedido do locatário. A comprovação dos rendimentos para efeito de prestações sociais ou outros benefícios poderá ser feita com a apresentação dos rendimentos globais dos três meses anteriores.

Estão, ainda, previstas intervenções de apoio nas áreas do Urbanismo e Obras Municipais, nomeadamente "o pleno funcionamento do licenciamento urbanístico e a continuidade das obras municipais, apoiando, desta forma o setor da construção civil, vital para a economia", diz Emídio Sousa.

A Câmara Municipal prevê isenções de taxas e licenças ao micro e pequeno comércio, nas áreas dos mercados e feiras, esplanadas da restauração, publicidade, rulotes e quiosques.

A autarquia feirense vai, ainda, reduzir em 50% o valor das taxas cobradas para assuntos tratados não presencialmente.

Os empresários que adquiriram terrenos nas zonas industriais, podem, a seu pedido, ficar temporariamente isentos do pagamento das prestações.

Na cultura, vão ser mantidos os apoios concedidos no Programa de Apoio a Projetos Culturais (PAPC) 2020 e Protocolos de Parceria Plurianuais (2018-2021) e alargado o prazo de entrega dos relatórios dos projetos financiados.

"As medidas apresentadas foram muito ponderadas" para, "serem justas para todos os que efetivamente necessitam e abarcam várias áreas essenciais", precisou o presidente da Câmara Municipal.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG