Covid-19

Centro Hospitalar garante regresso de Oncologia ao Hospital da Feira 

Centro Hospitalar garante regresso de Oncologia ao Hospital da Feira 

O Serviço de Oncologia do Hospital S. Sebastião, na Feira, que se encontra a funcionar temporariamente numa clínica privada, vai regressar à unidade hospitalar de origem, garante a administração do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (CHEDV).

Esta certeza é reiterada pelo CHEDV, depois de um comunicado do Bloco de Esquerda onde são levantadas dúvidas sobre o regresso desta especialidade ao S. Sebastião.

O Serviço de Oncologia tinha sido transferido provisoriamente para a clínica privada com a justificação dos constrangimentos provocados pela pandemia de covid-19.

Contudo, o BE afirma que que a clínica em causa "tem contactado profissionais de saúde, [técnicos de farmácia], dizendo que o hospital São Sebastião suspendeu a atividade de oncologia e que agora é a clínica a responsável pela produção e administração de quimioterapia". "Estão a propor prestações de serviços pagas a oito euros por hora", diz o BE.

Adianta, ainda, que "as enfermarias exclusivamente dedicadas à covid-19 já terão sido desativadas". "A oncologia e os recursos do SNS devem voltar ao hospital São Sebastião. Não é aceitável que se mantenha a transferência deliberada de funções e recursos do SNS para o setor privado", considera o BE.

Questionado pelo JN, o CHEDV lembra que a transferência das instalações do Serviço de Oncologia foi uma "decisão transitória que será revertida logo que se encontrem reunidas as condições para que isso aconteça".

É, ainda, afirmado que são desconhecidas quaisquer iniciativas de recrutamento de pessoal por parte da clínica, seja no âmbito de profissionais de farmácia ou outros. "A única coisa que podemos afirmar com total certeza é que a instituição [particular] não está a recrutar ninguém para prestar serviços aos utentes do CHEDV". "Toda a atividade que desenvolvemos naquelas instalações é assegurada por recursos humanos vinculados por contrato de trabalho ao CHEDV. Essa é uma matéria da qual não prescindimos".

Também a administração de quimioterapia aos utentes do CHEDV é "inteira e exclusivamente assegurada por profissionais do quadro de pessoal do CHEDV".

Os responsáveis por este centro hospitalar reiteram que a clínica privada "apenas cede instalações, não tendo nenhum conhecimento de quem são ou a que tipo de tratamentos são sujeitos os utentes do CHEDV".

Por último, é assegurado que o processo para a autorização de investimento para a instalação de um equipamento de preparação de medicamentos citostáticos nas instalações do CHEDV, "está a seguir de forma positiva o seu processo legal de obtenção das autorizações necessárias".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG