Feira

Cristina Tavares volta à corticeira para "dia normal de trabalho"

Cristina Tavares volta à corticeira para "dia normal de trabalho"

No primeiro dia de regresso ao local de trabalho, depois de ter sido despedida, pela segunda vez, pela corticeira de Paços de Brandão, Feira, Cristina Tavares mostrava-se satisfeita. A Fernando Couto S. A. colocou-a na sua função laboral, reintegrando-a entre os restantes trabalhadores, sem tratamento diferenciado.

"Foi pacifico. Estou no meu posto de trabalho e por enquanto está tudo bem", garantia, ao JN, a trabalhadora ao final da manhã.

Com "pressa" para regressar à empresa após a pausa para o almoço, Cristina Tavares diz que está a exercer a função de "alimentadora/escolhedora", a sua antiga função na empresa. "Por enquanto está tudo bem e foi como voltar a um dia normal de trabalho", garantiu.

Também o coordenador do Sindicato dos Operários Corticeiros do Norte, Alírio Martins, que acompanhou Cristina Tavares até à entrada da empresa, diz que, "de momento está tudo bem".

"A trabalhadora está a desempenhar as funções que desempenhava antes de todo este processo. Vamos continuar a acompanhar a situação", disse.

PUB

O responsável confirma que a Fernando Couto lhe entregou os EPI - Equipamentos de Proteção individual, "à semelhança do que têm os outros trabalhadores, numa equiparação de igualdade", referiu.

Cristina Tavares regressou à empresa depois de na passada semana ter sido alcançado um acordo entre ela e a corticeira, evitando o julgamento que a trabalhadora tinha intentado por alegado despedimento indevido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG