Polémica

Emídio Sousa processa munícipe por publicação "ofensiva" no Facebook

Emídio Sousa processa munícipe por publicação "ofensiva" no Facebook

O presidente da Câmara Municipal da Feira, Emídio Sousa, vai processar judicialmente um cidadão por causa de uma publicação na rede social "Facebook". O autarca diz que foi alvo de "insultos graves".

Na publicação - de 27 de junho - o munícipe coloca em causa a estratégia da Câmara Municipal de usar a instituição de solidariedade social "Casa Ozanam", em São João de Ver, para acolher pessoas infetadas com covid-19 sem retaguarda familiar.

O cidadão acusa a autarquia de desalojar utentes com deficiência para receber esses doentes com o novo coronavírus.

"Indignado", Emídio Sousa afirma que a solução encontrada para acolher os doentes "está a ser enxovalhada". "Fui ver a publicação que tem um discurso de ódio, por parte de alguém que não conheço", explicou o autarca dizendo lamentar "o comportamento destas pessoas".,

Considera que qualquer político "pode ser criticado", mas que nunca esperou estes "insultos". "Irei apresentar o assunto ao Ministério Público". "Alega [o autor da publicação] que teremos desalojado as pessoas com deficiência para alojar as pessoas com covid-19 e isso não é verdade".

Alguns dos utentes da Casa Ozonam foram colocados num pavilhão do concelho. "Foi uma boa solução que encontramos. O Centro Social foi encerrado pela Segurança Social em setembro e, para ajudar as famílias que não podiam receber esses utentes, os técnicos da Casa Ozanam optaram pelo pavilhão de São João de Ver, e muito bem", esclareceu o autarca garantindo que há boas condições no acolhimento.

O presidente concluiu dizendo que se sentiu "magoado" e "ofendido" com as palavras utilizadas". "Foram-me dirigidos graves insultos, injustos e falsos".

Na publicação em causa, o munícipe deixa algumas acusações e questões.

"Sabiam que para isso ser possível [receber infetados com covid-19 na instituição] há utentes da Casa Ozanam portadores de deficiência 'despejados' no novo Pavilhão de São João de Ver? Sabiam que esse Pavilhão não tem recursos nem condições adequadas para esses cidadãos", questionou.

Acusa a autarquia de fazer "alta propaganda política com a utilização das instalações da Casa Ozanam para doentes covid", "omitindo a situação dos utentes portadores de deficiência" e falta de "humanismo", nesta matéria.

Faz, depois, uma alusão ao nazismo que terá deixado o autarca indignado. "Sabiam que os nazis consideravam os deficientes físicos e mentais inúteis à sociedade e, portanto, inferiores?"

"Sabiam que me dá vontade de chamar 'Joseph Goebbels' a cada uma dessas pessoas que participaram na promoção de uma solução hedionda como se fosse uma coisa espetacular", referiu, ainda.

Terminou com acusações a Emídio Sousa usando termos que este considerou ofensivos e colocando em causa até o "seu calibre moral".

A autarquia teve 21 pessoas com covid-19 na Casa Ozanam. Destas, 14 do concelho da Feira e sete de outros concelhos vizinhos.