O Jogo ao Vivo

Rescaldo

Fábrica afetada por incêndio em Rio Meão assegura postos de trabalho

Fábrica afetada por incêndio em Rio Meão assegura postos de trabalho

As operações de rescaldo na fábrica de papel Zarrinha, que ardeu parcialmente em Rio Meäo, Feira, devem prolongar-se por vários dias, mas empresa garante postos de trabalho.

O incêndio que deflagrou na noite de segunda-feira consumiu parte significativa do armazenamento da fábrica de papel Zarrinha. Várias viaturas, como camiões e empilhadores, ficaram também destruídas.

Segundo apurou o JN, a empresa vai continuar a trabalhar, ainda que parcialmente, e estão garantidos os postos de trabalho dos cerca de 200 trabalhadores.

O incêndio, que terá começado numa máquina, causou prejuízos de milhares de euros à Zarrinha, cuja administração está reunida para encontrar soluções que mitiguem os danos causados pelas chamas.

Com a destruição da zona de armazém, perdeu-se muita matéria-prima, o que dificulta a retoma do trabalho. Mas a empresa tenta laborar na parte das instalações que não foram afetadas.

A grande maioria funcionários ficou em casa, tendo apenas alguns se deslocado às instalações para ajudar nos trabalhos de rescaldo.

Horas depois de o fogo ter sido dado como dominado, uma "chuva"de fagulhas provenientes das toneladas de papel ardidas tem caído ao longo de várias horas nas imediações das instalações industriais e freguesias vizinhas, sobre habitações e viaturas.

De acordo com segundo comandante Abel Valente, dos Bombeiros da Feira, parte da estrutura metálica caiu sobre a matéria-prima dificultando o rescaldo.