Covid-19

Festa "singela" das Fogaceiras em tempo de confinamento

Festa "singela" das Fogaceiras em tempo de confinamento

Missa a S. Sebastião e a Bênção das Fogaças, na Igreja Matriz, são os únicos eventos oficialmente anunciados.

Em tempo de pandemia e de confinamento, a Câmara da Feira vai organizar, "de forma singela" a "Festa das Fogaceiras". Missa a S. Sebastião e a Bênção das Fogaças, na Igreja Matriz, são os acontecimentos anunciados oficialmente para um evento em dia de feriado municipal, onde a deslocação das 31 "fogaceiras" entre a Câmara e a Igreja, não está excluída.

Na manhã da próxima quarta-feira, não haverá o Cortejo Cívico com as mais de 300 meninas vestidas de branco de fogaça à cabeça e também não se realizará a Procissão em Honra do Mártir S. Sebastião pelas ruas da cidade, durante a tarde.

A Câmara reitera que a devoção e a tradição das gentes de Santa Maria da Feira se vão manter com a Missa Solene, às 11 horas, na Igreja Mariz, e a Bênção das Fogaças. "Este foi o formato possível para que esta tradição secular se mantenha e, simultaneamente, sejam respeitadas as diretrizes governamentais e da Direção-Geral da Saúde", justifica a autarquia.

Fonte da Câmara Municipal confirmou que, ao contrário do que tinha sido inicialmente anunciado, a presença dos 21 presidentes de junta de freguesia e uniões de freguesia já não fará parte da cerimónia oficial.

Contudo, a Câmara não excluiu, ao JN, a realização do percurso habitual do Cortejo, entre os Paços do Concelho e a Igreja Matriz, mas apenas com a presença das 31 fogaceiras, acompanhadas pelo padre, presidente da Câmara Municipal e presidente da Assembleia Municipal.

"A entrada na missa solene poderá ser realizada a partir dos Paços do Concelho ou a partir do Convento dos Lóios. Será decidido no dia em função das circunstâncias", esclareceu a autarquia.

Quarta-feira realiza-se também a habitual feira ao ar livre, na Av. Dr. Belchior Cardoso da Costa, muito concorrida pelas Fogaceiras. Será apenas permitida a venda de produtos alimentícios, como a Fogaça que, nesta altura, tem muita procura.

É garantido que não serão licenciados vendedores ocasionais para esta feira, assim como também não será permitida a venda ambulante.

Até sexta-feira apenas um produtor certificado da Fogaça tinha pedido licenciamento para estar presente no espaço de venda habitual, no Rossio. Foi autorizado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG