Polémica

Alunos protestam contra "homofobia" em escola de Vagos

Alunos protestam contra "homofobia" em escola de Vagos

Vários alunos da Escola Secundária de Vagos protestaram, esta terça-feira, contra o que consideram ser um ato de homofobia de uma funcionária contra um casal de namoradas. A direção da escola nega qualquer ato de discriminação.

Os estudantes alegam que uma funcionária repreendeu duas namoradas por serem homossexuais, uma vez que os casais heterossexuais que namoram na escola não são proibidos de o fazer, alegam.

Dezenas de alunos juntaram-se na escola em protesto e gritaram "não ao preconceito" e "não à homofobia". Muitos deles divulgaram as imagens através do Twitter.

Contudo, o diretor da Escola Secundária de Vagos, Hugo Martinho, explicou ao JN que "não houve qualquer repreensão ou crítica à orientação sexual das alunas: Na passada segunda-feira, um elemento da direção falou com uma das alunas, num local reservado, pedindo alguma contenção, no sentido de as proteger".

Hugo Martinho ressalvou que o protesto que hoje aconteceu "não é representativo do universo de alunos da escola" e terá resultado de "algum ruído na comunicação".

Entretanto, a direção da escola recebeu um abaixo-assinado realizado por um grupo de alunos "contra a homofobia, o bullying, a discriminação, etc.", confirmou o diretor.