O Jogo ao Vivo

Covid-19

Utente morre em lar de Vale de Cambra que pediu testes na terça-feira

Utente morre em lar de Vale de Cambra que pediu testes na terça-feira

Uma utente de 89 anos do lar de idosos da Fundação Luíz Bernardo de Almeida, em Vale de Cambra, faleceu esta noite com Covid-19.

Desde terça-feira, quando a instituição teve conhecimento de uma funcionária infetada, que a direção do lar está a pedir à autoridade de saúde pública e à Segurança Social para testar todos os utentes e funcionários, mas continua sem resposta. Há outro idoso do lar internado no hospital da Feira à espera de teste.

Segundo José Carlos Coelho, diretor da fundação, a instituição no sábado começou a funcionar com um grupo de funcionárias que deixou de ir a casa como medida de proteção. "Conseguimos, quase por milagre, 16 testes para essas colaboradoras, suportando a instituição o custo", explica. Os resultados só foram conhecidos esta terça-feira. "Só aí descobrimos que tínhamos uma colaboradora infetada. Ela não tem sintomas e ficou logo em isolamento".

O diretor adianta que "foram tomadas todas as medidas de contingência possíveis". "Pusemos imediatamente uma ala em isolamento", diz. Contudo, na quarta-feira, uma utente foi transferida para o hospital da Feira com sintomas e acabou por falecer esta noite. "Só hoje [sexta-feira] de manhã soubemos que o teste à Covid-19 deu positivo". Hoje [sexta-feira] foi ainda internado um outro utente. "Mas ainda não temos informação nenhuma".

Segundo o diretor, a autoridade de saúde local não responde ao pedido da instituição para testar toda a população do lar. "Desde que soubemos do primeiro caso que estamos em articulação com a unidade de saúde pública e com a Segurança Social de Aveiro. As duas entidades sabem, neste momento, o que está a acontecer, e desde terça-feira que pedimos indicações sobre como atuar e pedimos testes. Não obtivemos respostas nenhumas", desabafa. José Carlos garante que os testes são imprescindíveis "para saber quem está infetado e quem não está, e poder-se isolar os que estão".

Ainda esta sexta-feira a fundação fez a desinfeção a todas as alas do lar com recursos próprios. "Estamos aflitos em relação aos testes porque queremos respostas", conclui.

Segundo o autarca de Vale de Cambra, José Pinheiro, a Câmara está em "articulação com todos os lares". "Mas não compete à Câmara fazer testes. Já disponibilizámos uma verba para auxiliar IPSS para testes", diz. Contudo, adianta, "não há testes". "Por mais que eu me queira envolver, não adianta nada. A resposta da autoridade de saúde é sempre a mesma: não há testes. Todos nós estamos a fazer o melhor que sabemos".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG