AHBVB

Direção dos Bombeiros de Beja demite-se

Teixeira Correia

Foto Teixeira Correia/jn

A direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Beja (AHBVB), liderada por Rodeia Machado desde dezembro de 2020, vai apresentar o pedido de demissão ao presidente da Assembleia-Geral.

O JN contactou Rodeia Machado que usou a corrente expressão "não confirmo nem desminto", tendo no entanto acrescentado que iria falar primeiro com o presidente da Assembleia-Geral. "Estou há 30 anos naquela casa e não admito faltas de respeito", explicou, não concretizando as razões do pedido de renúncia.

Segundo apurou o JN, realizou-se uma reunião entre a Direção, o Comando e massa assalariada da corporação e terá sido na sequência desse encontro "algo atribulado", que a renúncia ao cargo vai ser efetivada. Rodeia Machado era há 30 anos presidente da Direção da AHBVB.

A direção vai manter-se no cargo até ao final do corrente mês de outubro, sendo que, depois de ter a carta de renúncia em seu poder, a Assembleia Geral, presidida por Manuel Pedro, vai tomar uma de duas decisões: se os restantes órgãos se mantiverem em funções, serão convocadas eleições intercalares para a direção, no decurso do mês de novembro, para levar o mandato até ao final de dezembro de 2023. Caso todos órgãos se demitam, será convocado um ato eleitoral, com aceitação de novas listas para um mandato de três anos.

Rodeia Machado foi vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), durante 16 anos, cargo que deixou em janeiro do corrente com a saída da direção liderada por Jaime Marta Soares, tendo recebido a Fénix de Honra, uma das mais importantes Distinção Honorifica da LBP.

Relacionadas