Presidenciais

Cidadão luso-brasileiro foi o primeiro a votar em Beja

Cidadão luso-brasileiro foi o primeiro a votar em Beja

Os gélidos três graus que se faziam sentir e a capa de gelo que cobria os automóveis às 8 horas da manhã deste domingo, quando as urnas abriram, eram pouco convidativos para os inscritos no distrito de Beja darem seguimento ao pedido de voto em mobilidade nas "Eleições Presidenciais 2021".

Mauro Vale, de 59 anos, dentista, cidadão luso-brasileiro, radicado em Beja há 33 anos, com dupla nacionalidade há duas décadas, foi o primeiro a votar na mesa dos "residentes" no concelho.

Natural de Porto Alegre, Mauro confidenciou que "concorda" com esta antecipação que "permite que as pessoas votem em maior segurança", lembrando que desde que adquiriu a dupla nacionalidade sempre exerceu "o direito de voto", rematou.

Mauro é um dos 879 inscritos para o voto antecipado a decorrer no Edifício Administrativo, no Parque de Feiras e Exposições, em Beja, onde está alojada a Câmara Municipal devido às obras que decorrem nos Paços do Concelho.

Os eleitores estão divididos em duas mesas. Na Mesa 1 há 481 inscritos residentes no concelho de Beja e na Mesa 2 estão registados 398 votantes dos restantes treze concelhos do distrito e de outros distritos de Portugal Continente e Regiões Autónomas. Dos quase 400 inscritos nesta última mesa somente 47 têm residência no Baixo Alentejo, que nas Legislativas 2019 tinha perto de 123 mil pessoas aptas a votar.

Na mesa destinada aos restantes eleitores, Maria Inês, de 38 anos, ainda que natural de Beja, está recenseada em Palmela, distrito de Setúbal, foi a primeira cidadã a exercer o seu direito de voto. "Trabalho em Beja e por questões burocráticas continuo inscrita noutro distrito e para não me deslocar a Setúbal pedi o voto em mobilidade. É uma situação que facilita e incentiva a votar", concluiu.

Também o presidente da Câmara Municipal de Beja aderiu ao voto antecipado, devendo Paulo Arsénio exercer o seu direito cívico às 14 horas. De referir que nas últimas Eleições Legislativas nas duas freguesias da cidade de Beja estavam inscritos 20388 eleitores, enquanto que no concelho estavam aptos a votar 29040 cidadãos.

PUB

Voto em confinamento e lares

Segundo apurou o JN, somente 28 cidadãos, residentes na cidade de Beja e em três freguesias rurais, estavam inscritos para exercer o seu direito de voto em situação de confinamento. Quanto aos lares existentes no Município, só um teria feito menção de inscrever 15 idosos, mas tal desejo ainda não tinha sido registado na plataforma eletrónica. Esses votos serão recolhidos, como manda a lei nos próximos dias 19 e 20.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG