Heatburst

Fenómeno raro em Beja: temperatura subiu mais de dez graus em cinco minutos

Fenómeno raro em Beja: temperatura subiu mais de dez graus em cinco minutos

Beja registou um aumento de 10.5 graus entre as 4.40 horas e as 4.45 horas do dia 21 de maio, devido a um fenómeno raro designado "heatburst".

Em vários locais do interior do país, a madrugada de 21 de maio foi "a mais quente desde que há registos", com temperaturas entre os 26 e os 32ºC. Foi ainda detetado um "fenómeno raro" em Beja, onde a temperatura do ar subiu de 22.9°C para 33.4°C em apenas 5 minutos.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explica que este fenómeno se designa por "heatburst" e pode ser causado por "uma massa de ar quente e seco proveniente do norte de África e com poeiras em suspensão", condicionada "pela presença de um núcleo depressionário à superfície com expressão em altitude, centrado a oeste" de Portugal continental.

PUB

"Se o aquecimento for excessivo, a corrente descendente poderá ser totalmente contrariada e nem sequer chegar ao solo. Se tal não ocorrer, no entanto, a corrente descendente atingirá o solo ainda com algum momento linear, não obstante o aquecimento a que foi sujeita. Este tipo de fenómeno designa-se habitualmente por heatburst", esclarece o IPMA na nota publicada.

A par da subida da temperatura, a humidade relativa desceu 35% em poucos minutos.

Houve ainda registo de rajadas de vento até 53 km/h, o que provocou a queda de dezenas de árvores de grande porte. Ainda assim, perante estas condições, a formação de um tornado seria "muito pouco provável". Este fenómeno foi observado noutras estações da rede IPMA, embora com menor intensidade.

As temperaturas voltaram a descer tão rapidamente como subiram, arrefecendo para 25.5ºC às 4.50 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG