Beja

GNR desinfeta Lar Nobre Freire onde há três casos de Covid-19

GNR desinfeta Lar Nobre Freire onde há três casos de Covid-19

A Unidade de Emergência Proteção e Socorro (UEPS) da GNR procedeu, este sábado, à desinfeção e higienização do primeiro piso do Lar Nobre Freire, em Beja, onde há três utentes infetados com Covid-19.

A intervenção surge na sequência de uma solicitação da Câmara Municipal de Beja e da instituição de solidariedade social, situado na zona histórica da cidade, e que, segundo o autarca Paulo Arsénio, "implicou a saída de 33 utentes durante uma parte substancial do dia para as instalações do Seminário Diocesano".

Relativamente aos casos de infeção por Covid-19, o autarca de Beja assegurou que no concelho "continuam a existir 11 casos positivos, não se registando mais nenhum caso desde a passada segunda-feira". As palavras de Paulo Arsénio contrariam os números da DGS que, nesse dia, registavam seis casos positivos e no relatório desde quarta-feira e até este sábado, apontam a existência de nove infetados.

A equipa da UEPS é uma subunidade da GNR, composta por especialistas em matérias perigosas. Integra 10 operacionais e três viaturas, que utilizam termonebulizadores para espalhar uma densa neblina que faz a descontaminação dos espaços, onde foi aplicada. Para que não corram riscos, os operacionais estão equipados com fatos, botas, luvas e máscara integral com filtro.

Ao JN, o responsável da UEPS, capitão Cerqueira, revelou que "foi feito o reconhecimento do espaço, retiradas roupas e desinfetados os bens dos utentes e em 45 minutos a operação de descontaminação está concluída". Após a realização desta ação "é necessário criar corredores de circulação para não voltar a haver contaminação", acrescentou.

Esta equipa UEPS já esteve na passada terça-feira no lar do Centro Social de São Jorge e Senhora das Pazes, em Vila Verde de Ficalho, no concelho de Serpa, onde procedeu à desinfeção e higienização daquele espaço.

Na próxima semana, a pedido da Câmara Municipal de Tavira, irá realizar a mesma operação num antigo estaleiro e nas instalações do Parque de Feiras e Exposições daquela cidade algarvia, onde têm estado em confinamento cerca de três dezenas de trabalhadores agrícolas de nacionalidade indiana e nepalesa.

Outras Notícias