Viagens

Governo quer operadores de pacotes turísticos a usarem aeroporto de Beja

Governo quer operadores de pacotes turísticos a usarem aeroporto de Beja

O Governo e a ANA Aeroportos de Portugal vão desenvolver uma campanha junto dos operadores que oferecem pacotes turísticos integrados para usarem o aeroporto de Beja, sobretudo nos períodos de verão, quando a pressão sobre Lisboa é ainda maior.

"O que o Governo articulou com a concessionária, a ANA Aeroportos, e face ao esgotamento que se verifica no aeroporto de Lisboa faz todo o sentido que se procure promover aquela infraestrutura, nomeadamente no verão IATA (de final de março a final de outubro), quando temos mais dificuldades no aeroporto de Lisboa", explicou.

À saída de uma audição parlamentar, na qual abordou brevemente a questão, Pedro Marques acrescentou, aos jornalistas, a intenção de "desenvolver uma campanha junto dos operadores turísticos, que organizam viagens de ponto a ponto, integradas".

Assim, em vez de focar atenção nas companhias e na "atratividade das taxas", pretende-se oferecer a "atratividade da infraestrutura aos operadores que oferecem ofertas integradas, com um pico de procura no verão".

"Esperamos que isso possa induzir a procura daquela infraestrutura nos próximos anos e, em particular nos próximos verões", disse o governante, notando "não ser realista que se possa influenciar neste verão. (...) Mas pode influenciar muito a organização de operações nos próximos verões", estimou.

Sem números do eventual alívio do aeroporto Humberto Delgado face a este desvio de tráfego, o ministro assinalou que qualquer operação em Beja "é importante porque a região vê aí um sinal de esperança" e porque é um "chamariz, é um primeiro momento de algo que pode ser maior e que pode crescer no futuro".

Na audição regimental no parlamento hoje, o ministro reafirmou os problemas de atrasos no aeroporto em Lisboa e das dificuldades na operação que "vêm lá de trás", que não surgiram apenas agora.

PUB

Sobre as agressões recentes de funcionários da empresa de handling Groundforce, por passageiros descontentes, nas portas de embarque do aeroporto de Lisboa, Pedro Marques considerou ser uma "situação indesejável e que devem ser criadas condições para que nada disso aconteça".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG