Peregrinos

Guia dos "Caminhos de Santiago-Alentejo e Ribatejo" apresentado em Beja

Guia dos "Caminhos de Santiago-Alentejo e Ribatejo" apresentado em Beja

A Sé Catedral de Beja, monumento onde existe uma imagem de Santiago Apóstolo, o santo padroeiro dos peregrinos, foi o local escolhido para a apresentação do guia "Caminhos de Santiago-Alentejo e Ribatejo", num ato presidido pela secretária de Estado do Turismo, que faz um périplo de dois dias pelo território alentejano.

O guia, da responsabilidade da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTAR), apresenta os caminhos Central e Nascente que levam os peregrinos desde o Algarve a Santiago de Compostela, na Gazila/Espanha, que nas duas regiões tem cerca de 1400 quilómetros.

Ceia da Silva, presidente da ERTAR, referiu que se trata de "um projeto ambicioso que teve início há quatro anos e é considerado um projeto âncora", justificando que, no futuro pós-pandemia, "vai ser uma área com grande procura", sustentando que o peregrino de Santiago "é um peregrino de cultura, de gastronomia e de conhecimento".

PUB

O líder da ERTAR lembrou que o Alentejo "é a região onde o turismo mais cresceu", justificando que tal se deve ao facto de se "ter mudado a imagem de resiliência, para ser uma das regiões mais procuradas", conclui.

No Município de Beja existem três unidades hoteleiras rurais, Malhadinha Nova, Grous e Vila Galé, o que levou Ceia da Silva a considerá-lo "um importante triângulo do turismo do concelho e da região Alentejo", concluiu.

O presidente da Câmara de Beja considerou que os Caminhos de Santiago "são um excelente instrumento de promoção do território", justificando que o turismo do interior "pode e deve transformar o território e ganhar novas gentes nestes novos tempos", concluiu.

Paulo Arsénio defendeu que esta nova realidade "potencia as pequenas e ricas aldeias do concelho, onde existem excelentes ofertas de turismo rural".

A secretária de Estado do Turismo considerou o projeto "determinante para a vivência das regiões e populações do interior", sustentando que "são necessárias para criar novas rotas de turismo", concluiu.

Rita Guerra visitou depois o Parque Fluvial dos Cinco Réis, um transvase de Alqueva onde a Câmara Municipal de Beja está a construir uma praia fluvial que será inaugurada no próximo dia 24 de julho pela ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG