Vídeo

Comboio avariado deixa passageiros sem luz no meio da linha em Beja

Comboio avariado deixa passageiros sem luz no meio da linha em Beja

Um comboio regional com destino a Vila Nova da Baronia, Beja, avariou, na sexta-feira à noite, na linha do Alentejo, obrigando os passageiros a suportar temperaturas na ordem dos 40 graus e levando a que algumas pessoas decidissem ir a pé até à estação mais próxima.

Um jovem que seguia no comboio em causa falou sobre a "situação incompreensível" ao JN. Depois de um primeiro comboio ter saído da Gare do Oriente, em Lisboa, com mais de 20 minutos de atraso (partiu às 17.30 horas, quando a hora prevista era 17.02), fez transbordo na Estação Ferroviária de Casa Branca, como habitual, "para os passageiros que vão até Beja".

"Chegados a Casa Branca, ficámos uma hora e 20 minutos à espera que chegasse o comboio regional para Beja... com 43 graus e sem nada à volta da estação para abrigar. Havia um café, que só tinha duas garrafas de água para vender", lamentou. Quando chegou o comboio em questão, que, segundo o jovem, não tinha ar condicionado, os passageiros depararam-se com temperaturas "insuportáveis". Vinte minutos depois de iniciar marcha, o veículo parou entre Alvito e Vila Nova da Baronia, Beja.

"Ao início não nos deixaram sair das carruagens para apanhar ar. Deixou de haver luz e ventilação. Ficámos assim uns 15, 20 minutos, até que se tornou insustentável e desesperante estar lá dentro. Idosos começaram a sentir-se mal e até mais jovens, com falta de água e comida", contou, acrescentando que foi nessa altura que decidiu gravar o sucedido e divulgar a situação no Facebook, "como forma de chamar a atenção" para o que se estava a passar.

"Não há estradas, quaisquer vias. Ficámos fechados no comboio sem possibilidade de abrir as portas, estão 40 graus, há crianças e idosos", escreveu naquela rede social, na legenda do vídeo abaixo publicado, que mostra os passageiros às escuras dentro do comboio.

"Ao fim de mais de uma hora parados", decidiu, juntamente com mais pessoas, sair do comboio (que entretanto abriu portas) e seguir a pé pela linha férrea, por quatro quilómetros, "sem luz nem garantias de segurança", escreveu no Facebook. "Apenas vieram os mais jovens, as crianças e os idosos ficaram no comboio à espera de uma solução", explicou Martim, que só chegou a casa, em Beja, às 23 horas.

Quando o grupo chegou a Vila Nova da Baronia, minutos antes das 23 horas, o chefe da estação informou de que tinha saído um comboio de Lisboa, cerca das 22.30 horas, sendo que só às 00.30 horas de sábado é que chegaria ao local em que o comboio regional tinha parado. Fonte da GNR de Alvito disse, pouco antes da uma hora, que a situação já estava regularizada e que tinham sido chamados táxis para retirar a população da zona em que o comboio tinha parado.

A mesma fonte disse ao JN que o incidente foi provocado por uma avaria no veículo, onde, apurou este jornal, seguiam entre 25 a 30 pessoas. Segundo os Bombeiros Voluntários da mesma localidade, que tiveram dificuldade em encontrar o local depois de receberam o alerta, algumas pessoas foram assistidas no terreno, "mais por ansiedade e sede", sendo que não houve situações graves a registar.

ver mais vídeos