Beja

Parque aquático "dormitório" de toxicodependentes ardeu

Parque aquático "dormitório" de toxicodependentes ardeu

Um incêndio deflagrou nas instalações do antigo parque de diversões "Beja Aquática", localizado junto à Estrada Nacional 260, na localidade de Neves, a 5 quilómetros de Beja, ao que tudo indica com origem em "fogo posto".

Enquanto os bombeiros combatiam as chamas, diversos populares juntaram-se no local e em surdina iam comentando que "tinham visto sair três jovens", poucos minutos antes das chamas deflagrarem.

O alerta aos Bombeiros de Beja foi dado cerca das 16.15 horas e estes tiveram necessidade de recorrer à utilização de máscaras e garrafas de oxigénio, face ao muito fumo, proveniente das chamas em colchões existentes no local.

Descrito como um "paraíso de alegria e animação", o parque esteve a funcionar pouco mais de 3 anos, vindo a encerrar e mais tarde a ficar à mercê de indivíduos toxicodependentes que fazem do mesmo local de abrigo.

O local é propriedade de um construtor algarvio e está encerrado há cerca de 30 anos.

De acordo com fonte dos bombeiros, o interior da habitação onde o fogo deflagrou "ameaça ruir", pelo que a consolidação da sua extinção teve que ser feita através de escadas a partir do exterior.

Depois de ouvir a versão dos populares, a GNR procurou na aldeia indivíduos, cujas características correspondessem às dos possíveis autores do fogo posto, mas nada encontraram.

No combate ao incêndio estiveram quatro operacionais dos Bombeiros de Beja, apoiados por um auto-tanque, que teve necessidade de ser reabastecido a partir de uma tomada de água urbana.