Domingo

Mais de 70 mil pessoas esperadas para assistir ao Festival Aéreo de Beja

Mais de 70 mil pessoas esperadas para assistir ao Festival Aéreo de Beja

"É o maior festival Aéreo de sempre", aquele que amanhã vai realizar-se na Base Aérea (BA) 11, em Beja, garante a Força Aérea Portuguesa. São esperadas mais de 70 mil pessoas na capital baixo-alentejana.

O Festival Aéreo e a Exposição Estática de Aeronaves na BA11 são o ponto alto das comemorações do 70º aniversário da Força Aérea Portuguesa (FAP), cujas cerimónias na cidade tiveram início no passado domingo, com o hastear das bandeiras de Portugal, do Município de Beja e da Força Aérea, na Praça da República. As comemorações terminam amanhã depois do Festival Aéreo.

Ontem realizou-se a Cerimónia Militar que foi presidia pela ministra da Defesa. Hoje na BA11 decorre o "Dia da Família Militar", um ensaio geral para o festival de domingo, que é destinado a antigos militares e elementos das forças de segurança e suas famílias. À noite, no Pax Júlia Teatro Municipal, haverá um concerto pela Banda da Força Aérea e a partir da meia-noite, os saltos de paraquedistas no Campo Sintético do Complexo Desportivo de Beja.

Amanhã para o Festival Aéreo, que decorre entre a 10 e as 12.30 horas, a BA11 abre portas ao público às 8 horas. Depois da largada de paraquedistas, seguem-se as demonstrações aéreas de EH-101 "Merlin", AW119MKII "Koala", F-16M e Hi Fly VS F-16M.

Entre as 14 e as 17 horas será a exibição das patrulhas acrobáticas, Frecce Tricolori, da Força Aérea Italiana, "La Marche Verte" da Força Aérea Marroquina, "ASPA", da Força Aérea Espanhola a passagem das aeronaves, F-16M, da Bélgica, EF2000, do Reino Unido, Eurofighter, de Espanha, Flying Bulls e KC-390, do Brasil e o encerramento será feito por dois F-16M da Força Aérea Portuguesa.

A Exposição Estática contará com aeronaves da Força Aérea Portuguesa e dos participantes do Real Thaw 2022, que está a decorrer desde 26 de junho terminando no próximo dia 8 de julho.

Parques de estacionamento na cidade de Beja e nos acessos à BA11

PUB

Em coordenação e com o apoio das Câmaras Municipais de Beja foram criados vários parques de estacionamento na cidade de Beja e assegurado o transporte gratuito, em autocarro, entre os parques e a BA11. Foram ainda criados parques de estacionamento dentro da BA11, com acesso exclusivo a visitantes com QR Code.

Festival Aéreo sem os "Asas de Portugal"

Desde 2010 que a Força Aérea não tem patrulha acrobática, depois de ter extinguido os "Asas de Portugal", na sequência de um acidente com um avião Alpha-Jet, no dia 13 de Junho de 2009. O avião ficou danificado após a efetivação de um voo rasante que resultou num toque na copa de uma árvore, em Lisboa, durante os treinos para a exibição nas festas da cidade.

Na altura, a patrulha "Asas de Portugal" foi suspensa e o piloto que pertencia à Esquadra 103 (Caracóis), estacionada na Base Aérea 11, foi sancionado com a reforma compulsiva. No mesmo processo foram ainda punidos com repreensões mais quatro militares da FAP, um capitão e três sargentos.

Colisão entre dois aviões no Festival Aéreo de 1996

Foi há 26 anos, no último Festival Aéreo organizado pela FAP em Beja, que dois aviões colidiram nos céus da BA11. Não houve mortes, mas um avião inglês espatifou-se nos campos agrícolas.

Em 26 de Maio de 1996, chocam no ar um avião britânico Hawk, pilotado por Markus Cook, que consegue ejetar-se, e um caça F-16 da Força Aérea Portuguesa, pilotado pelo capitão Alberto Francisco. Os destroços do Hawk caíram num campo de girassóis a três quilómetros da vila de Cuba e a uns 15 quilómetros da cidade de Beja, regressando o F-16, com danos na fuselagem, à Base Aérea nº 11 de Beja de onde ambos haviam partido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG